Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jackson Hole: entenda o que é o simpósio e qual a importância dele para a economia

    Encontro deste ano acontecerá entre os dias 24 a 26 de agosto; o título do evento é "Mudanças estruturais na economia global"

    A tradição do evento anual começou em 1978, visando promover esses debates, e mudou-se permanentemente para Jackson Hole, no estado de Wyoming, em 1982
    A tradição do evento anual começou em 1978, visando promover esses debates, e mudou-se permanentemente para Jackson Hole, no estado de Wyoming, em 1982 14/06/2022REUTERS/Sarah Silbiger

    Da CNN*

    São Paulo

    O Simpósio de Política Econômica do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) de Kansas City, mais conhecido como Jackson Hole, é foco dos mercados globais nesta semana. O evento acontece nos dias 24 a 26 de agosto.

    O encontro é uma das mais antigas conferências de bancos centrais, reunindo economistas, participantes do mercado financeiro, acadêmicos, representantes do governo dos EUA e mídia para discutir questões políticas importantes de longo prazo.

    A tradição do evento anual começou em 1978, visando promover esses debates, e mudou-se permanentemente para Jackson Hole, no estado de Wyoming, em 1982.

     

    O título do simpósio neste ano é “Mudanças estruturais na economia global”.

    Segundo o site do Fed de Kansas City, os debates vão explorar fatores significativos e potencialmente duradouros que afetam a economia global.

    As discussões ainda devem avaliar os efeitos de longo prazo do pós-pandemia, e de como as economias foram mudando à medida que as redes comerciais e fluxos financeiros são alterados.

    “Os documentos irão compartilhar como esses desenvolvimentos provavelmente afetarão o contexto de crescimento e política monetária na próxima década”, afirmou o Fed de Kansas City em seu site.

    O evento também conta com um discurso do atual presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que irá falar na sexta-feira (25).

    O Federal Reserve divulgou, na semana passada, a ata da sua última reunião de política monetária, realizada em julho.

    As autoridades da autarquia americana temem que a inflação não desacelere ainda mais, a menos que a economia e os mercados de trabalho dos EUA também esfriem.

    Isso significa que uma alta de juros em setembro permanece no radar, dada ao atual ritmo acelerado das atividades econômicas.

    Por isso, os especialistas também esperam maiores indicações sobre o futuro da política monetária da principal economia do mundo no discurso de Powell durante o simpósio.

    Veja também: Fed eleva juros dos EUA para maior nível em 22 anos

    *Publicado por Iasmin Paiva