Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo quer aumentar abrangência do Desenrola e estuda mudanças no programa

    Uma das possibilidades é permitir que usuários Bronze do Gov.br possam refinanciar dívidas na plataforma do Desenrola

    Ministério da Fazenda, bloco P - Esplanada dos Ministérios - Brasília
    Ministério da Fazenda, bloco P - Esplanada dos Ministérios - Brasília EDU ANDRADE/Ascom/MF

    Danilo Moliternoda CNN

    O Ministério da Fazenda estuda fazer ajustes no Desenrola para que o programa seja mais abrangente. As mudanças serão voltadas a faixa 1, voltada para cidadãos com renda até dois salários mínimos e inscritos no CadÚnico — que teve condições prorrogadas por medida provisória (MP) do governo em dezembro.

    Uma das principais novidades da MP, que prorroga o programa até março deste ano, revogou regra que restringia o acesso à plataforma do Desenrola às contas nível ouro e nível prata no Portal Gov.br. Ficou permitido às contas nível bronze acessarem a plataforma para fazerem pagamentos, mas não refinanciá-las.

    A Fazenda confirmou à CNN que estuda abrir a possibilidade de refinanciamento às contas bronze. Também é avaliada a possibilidade de os sites de birôs de crédito redirecionarem clientes à plataforma do desenrola. A pasta estuda a viabilidade das medidas, dos pontos de vista tecnológicos e de segurança.

    O Desenrola renegociou até o momento R$ 34 bilhões em dívidas de 11,5 milhões de brasileiros. Projeção do Ministério mostrou que o faixa 1 teve descontos médios de 83%.

    Ao lançar o programa, o governo indicou que o programa tinha potencial para atingir 70 milhões de endividados Brasil afora. A prorrogação em dezembro e os ajustes estudados para o próximos meses visam levar o programa a mais negativados.