Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Preços do petróleo ficam estáveis, com inflação neutralizando notícias da China

    País asiático está considerando aliviar medidas de quarentena da Covid-19 para os visitantes, o que pode aumentar demanda

    Dólar mais forte reduz a demanda por petróleo, tornando o combustível mais caro para os compradores que usam outras moedas
    Dólar mais forte reduz a demanda por petróleo, tornando o combustível mais caro para os compradores que usam outras moedas 19/10/2022REUTERS/Angus Mordant/File Photo

    Por Stephanie Kelly, da Reuters

    Os preços do petróleo ficaram quase estáveis durante um pregão volátil nesta quinta-feira (20), com as preocupações com a inflação diminuindo a demanda por petróleo enfrentando as notícias de que a China está considerando aliviar as medidas de quarentena da Covid-19 para os visitantes.

    Os contratos futuros do Brent caíram US$ 0,03, para se estabelecer em US$ 92,38 o barril.

    O petróleo dos EUA (WTI) para entrega em novembro , que expira nesta quinta-feira, subiu US$ 0,43, para US$ 85,98 por barril. O WTI para entrega em dezembro caiu US% 0,01, a US$ 84,51 por barril.

    Mais cedo, tanto o Brent quanto o WTI chegaram a ganhar mais de US$ 2 por barril.

    Para combater a inflação, o Federal Reserve dos EUA está tentando desacelerar a economia e continuará aumentando sua meta de taxa de curto prazo, disse o presidente do Federal Reserve Bank da Filadélfia, Patrick Harker, nesta quinta-feira.

    O índice do dólar americano reduziu as perdas após os comentários, pesando sobre os preços do petróleo. Um dólar mais forte reduz a demanda por petróleo, tornando o combustível mais caro para os compradores que usam outras moedas.

    Apoiando os preços, no entanto, Pequim está considerando reduzir o período de quarentena para visitantes de 10 dias para sete dias, informou a Bloomberg nesta quinta-feira, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

    (Reportagem de Stephanie Kelly em Nova York; com Reportagem adicional de Ahmad Ghaddar em Londres e Emily Chow em Cingapura)

    Tópicos

    Tópicos