Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Maioria das províncias da China prevê crescimento de no mínimo 5% em 2023

    Há pressão dos governos locais por recuperação rápida

    Área comercial de Xangai, China
    Área comercial de Xangai, China Reuters/Aly Song/File Photo

    do Estadão Conteúdo

    Vinte e nove das 31 províncias da China anunciaram metas anuais de crescimento econômico de pelo menos 5% para 2023, segundo relatos da mídia estatal, ressaltando a pressão dos governos locais por uma recuperação rápida depois que Pequim removeu a maioria das restrições relacionadas à Covid-19 no mês passado.

    As metas econômicas das 31 regiões subnacionais da China sugerem uma meta ponderada de crescimento do PIB de 5,63% em 2023, abaixo dos 6,09% do ano passado, afirmaram analistas da Hua Chuang Securities.

    As duas exceções são Pequim e sua cidade portuária vizinha Tianjin, que visam crescimento acima de 4,5% e cerca de 4%, respectivamente, de acordo com matéria do jornal estatal Shanghai Securities Times nesta segunda-feira (16).

    A ilha tropical de Hainan, no sul, estabeleceu a maior meta de crescimento, de 9,5%, enquanto a região do sudoeste do Tibete almeja 8%, diz a matéria.

    Doze regiões, incluindo as populosas províncias do sudoeste de Sichuan e Henan central, buscam expandir sua economia em cerca de 6%, com outras quatro províncias, incluindo as províncias centrais de Hunan e Hubei, esperando 6,5%, segundo o relatório. A província central de Jiangxi e as regiões ocidentais de Xinjiang esperam uma recuperação econômica de cerca de 7%, segundo o jornal.

    Algumas das potências econômicas do país, incluindo as áreas costeiras de Zhejiang, Shandong, Guangdong e Jiangsu, estabeleceram meta de crescimento mais moderado de cerca ou acima de 5%, de acordo com o Shanghai Securities Times. Xangai, juntamente com as províncias do sul de Guangxi e do noroeste de Shaanxi, espera uma expansão de 5,5%.

    A Hua Chuang Securities disse em relatório nesta segunda-feira que 21 regiões revisaram para baixo suas metas de crescimento em 0,5 a 1 ponto porcentual em comparação a 2022.