Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mercado de aviação global deve atingir 41.170 entregas até 2041, prevê Boeing

    Maior parte das entregas será destinada ao mercado da América do Norte, seguido de Europa e China

    Em 2041, a frota global total deverá atingir 47.080 aviões
    Em 2041, a frota global total deverá atingir 47.080 aviões Tomaz Silva/Agência Brasil

    Juliana Estigarríbia, do Estadão Conteúdo

    O estudo anual da Boeing “Perspectivas de Mercado (Commercial Market Outlook – CMO)”, com projeções para os próximos 20 anos, aponta que as entregas globais de aeronaves de 2022 a 2041 devem atingir 41.170 unidades.

    A maior parte dessas entregas será destinada ao mercado da América do Norte (9.310), seguido de Europa (8.550) e China (8.485). América Latina deve ter 2.240 entregas até lá.

    De acordo com o documento, as companhias aéreas vão sair de uma frota global de 25.900 aeronaves em serviço, em 2019, para 35.400 em 2031. Em 2041, a frota total deverá atingir 47.080 aviões.

    Conforme o estudo, aviões de passageiros de corredor único vão liderar a demanda global, passando de 16.530 aviões em serviço, em 2019, para 24.230 em 2031, totalizando 32.770 em 2041. “Essas aeronaves continuarão permitindo o crescimento das operadoras de baixo custo e substituirão aviões mais antigos e menos eficientes”, diz o estudo.

    A Boeing prevê que o mercado global de serviços somará US$ 3,6 trilhões até 2041. “Os serviços continuarão se recuperando à medida que a utilização de aeronaves retorna aos níveis pré-pandemia”, destaca a fabricante.