Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dólar sobe após temor com inflação voltar à pauta; Ibovespa fecha em alta

    Comentário de autoridade do Fed preocupou o mercado nesta sexta-feira. Na Bolsa, a alta foi apoiada pelas ações da Eletrobras e Vale

    Foto: CNN

    Tamires Vitorio e Leonardo Guimarães,

    do CNN Brasil Business, em São Paulo*

    Enquanto investidores comemoravam a aprovação da desestatização da Eletrobras, o Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira (18). O índice subiu 0,27%, para 128.405 pontos. As ações da empresa de energia tiveram as maiores altas do dia, subindo 5,9%. 

    Já o dólar registrou ganho de 0,92% neste pregão, a R$ 5,0712 na venda depois que o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, disse à CNBC nesta manhã que a inflação nos Estados Unidos está mais intensa do que o esperado.

    Após os comentários de Bullard, o dólar devolveu suas perdas iniciais contra o real e manteve um movimento de alta até o fechamento.

    Na Bolsa, uma alta de 3% das ações da Vale (VALE3) segurou o Ibovespa no azul. A estatal avançou depois de anunciar a distribuição de dividendos de R$ 2,17 por ação. 

    Lá fora 

    Os comentários do presidente do Fed de St. Louis impactaram os negócios em Wall Street e todas os principais índices acionários dos EUA fecharam em queda nesta sexta-feira. 

    O Dow Jones caiu 1,58%, para 33.290 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 1,31%, para 4.166 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,92%, para 14.030 pontos.

    As ações europeias caíram nesta sexta-feira, puxadas por perda de bancos e de energia. O índice STOXX 600 interrompeu uma série de quatro semanas de ganhos diante dos temores de aperto monetário nos Estados Unidos.

    O índice FTSEurofirst 300 caiu 1,61%, a 1.745 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,58%, a 452 pontos, em seu pior dia em cinco semanas, com as ações de bancos e energia liderando as quedas.

    O STOXX 600 registrou recuo de 1,2% nesta semana.

    *Com Estadão Conteúdo e Reuters