Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cursos de etiqueta corporativa prosperam no pós-pandemia – funcionários esqueceram como se comportar?

    Empresas precisam lidar com trabalhadores que levam hábitos de casa ao ambiente corporativo e colaboradores mais novos que iniciaram carreiras trabalhando de forma remota

    Pessoas | Trabalho | Escritório
    Pessoas | Trabalho | Escritório Freepik

    Joshua GirskyClare Duffyda CNN Nova York

    Muitas empresas tiveram que lidar com o descontentamento de funcionários ao retomarem o trabalho presencial, à medida que os riscos da pandemia da Covid-19 diminuíam.

    E agora que os trabalhadores voltaram, empregadores têm de resolver um novo problema: alguns funcionários se esqueceram como se comportar no escritório.

    A procura de formação em etiqueta no local de trabalho aumentou nos últimos dois anos, com empresas tendo de enfrentar o fato de alguns funcionários terem trazido os seus hábitos domésticos de volta ao escritório, enquanto outros terem pouca experiência em um ambiente profissional.

    Mais de 60% das empresas planejam implementar cursos de etiqueta para os funcionários este ano, de acordo com uma pesquisa com mais de 1.500 líderes corporativos publicada em julho passado pela empresa de serviços de procura de emprego Resume Builder.

    O crescente negócio da etiqueta no local de trabalho é apenas o exemplo mais recente dos esforços das empresas para se ajustarem à era do trabalho híbrido — garantindo que tenham equipes produtivas e, ao mesmo tempo, mantenham os trabalhadores felizes.

    Anne Chertoff, diretora de operações da consultoria de etiqueta Beaumont Etiquette, com sede em Nova York, disse que registrou um aumento de 100% no número de empresas que solicitaram treinamentos nos últimos dois anos, com a demanda vindo de empregadores de todos os tipos.

    “É como se as pessoas tivessem perdido a prática em alguns aspectos”, diz Chertoff. “Se você se acostumou a pegar o prato do almoço e o colar ao lado da pia, é isso que você continua fazendo. Então você tem que aprender e lembrar que não, você tem que lavar a louça porque você não está em casa, você está no escritório”.

    Muitos funcionários de escritório estarão, provavelmente, familiarizados com os erros de comportamento mais comuns no local de trabalho: colegas de trabalho que não se preocupam o volume enquanto estão ao telefone e funcionários que deixam bagunça no escritório, bem como conversas inadequadas no ambiente de trabalho, apresentações estranhas e e-mails do tamanho de um romance.

    As empresas também têm enfrentado problemas, como o fato de os funcionários não saberem como se vestir adequadamente para o escritório ou “pessoas enviando emojis e siglas que podem ter duplos e triplos sentidos”, pontua Chertoff.

    Alguns trabalhadores ainda lutam para saber exatamente o que vestir para uma chamada do Zoom. (Dica: caso você precise se levantar do computador por algum motivo, Chertoff aconselha não ser muito casual na parte inferior.)

    Não se trata apenas de treinamentos presenciais — dicas de etiqueta no escritório se tornaram um combustível popular para conteúdo de mídia social, desde vídeos do TikTok até cursos do LinkedIn.

    “Me deixe dar todas as dicas que gostaria que alguém tivesse me contado quando comecei meu trabalho corporativo”, disse Mary Knoeferl, conhecida online como “Mary, a Analistat”, em um vídeo do TikTok visto por mais de 41 mil usuários no ano passado.

    No vídeo, ela detalhou conselhos sobre como dizer a um colega de trabalho que você não tem a resposta para sua pergunta e como evitar o uso de computadores pessoais para trabalhar.

    Embora colaboradores em todas as fases das suas carreiras possam se beneficiar de uma atualização de etiqueta no local de trabalho, tal formação é especialmente importante para os funcionários da Geração Z que estão apenas iniciando as suas trajetórias, afirma Chertoff.

    Muitos desses trabalhadores mais jovens perderam oportunidades de praticar um comportamento profissional na faculdade e em estágios presenciais devido aos efeitos causados pela pandemia, e podem ter começado os seus primeiros empregos trabalhando de casa.

    Cada vez mais faculdades e universidades também oferecem — em alguns casos, exigem — cursos sobre habilidades, como networking e jantares de negócios.

    “As habilidades interpessoais são tão ou mais importantes do que as habilidades técnicas que você aprende”, disse Chertoff.

    “Se você está deixando seus colegas desconfortáveis ou seu comportamento é inadequado em um ambiente de escritório, ou seu comportamento é inadequado com os clientes, você perderá seu emprego ou será rebaixado de sua posição.”