Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quem é Elon Musk, o bilionário dono do X

    Empresário já foi inspiração de filme, fundou a Tesla e SpaceX, além de comprar o Twitter

    Elon Musk
    Elon Musk Foto: REUTERS/Hannibal Hanschke/Pool

    Marien Ramosda CNN*

    São Paulo

    O nome de Elon Musk – atualmente o segundo homem mais rico do mundo, segundo lista da Forbes – tem sido muito citado recentemente devido aos seus ataques a Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na plataforma a qual é dono, o X (antigo Twitter).

    O empresário nasceu na África do Sul e fundou as empresas Tesla, fabricante de carros elétricos, a SpaceX, que atua no segmento de viagens espaciais, e a Boring Company, de infraestrutura e construção.

    A sua riqueza foi adquirida longe de sua terra natal, nos EUA, e é hoje avaliada em US$ 193,6 bilhões (cerca de R$ 983,4 bilhões).

    Elon Musk já foi até inspiração de filme e veio até o Brasil em 2022 para encontro com o presidente Jair Bolsonaro (PL), no interior de São Paulo, discutindo projetos de conectividade para a Amazônia.

    Pessoal

    Data de nascimento: 28 de junho de 1971

    Local de nascimento: Pretória, África do Sul

    Nome de nascimento: Elon Reeve Musk

    Pai: Errol Musk, engenheiro

    Mãe: Maye (Haldeman) Musk, nutricionista e modelo

    Casamentos: Talulah Riley (2013-2016, divorciados pela segunda vez), (2010-2012, divorciados pela primeira vez); Justine (Wilson) Musk (2000-2008, divorciados).

    Filhos: Os gêmeos Griffin e Xavier; os trigêmeos Damien, Saxon e Kai; X Æ A-Xii com a cantora Grimes.

    Educação: Frequentou a Queen’s University em Kingston, Ontário, Canadá, entre 1990 e 1992, a University of Pennsylvania, B.S. estudando economia e um bacharelado em física em 1995, e frequentou a Stanford University em 1995.

    Outros fatos de Elon Musk

    Elon Musk é CEO e designer principal da Space Exploration Technologies Corporation (SpaceX), uma empresa comercial de exploração espacial. Ele também é CEO e arquiteto de produtos da fabricante de carros elétricos Tesla Motors.

    O empresário é presidente da Musk Foundation, uma organização que apoia pesquisas em energia renovável, exploração espacial humana e pediatria.

    Aos 12 anos, ele vendeu o código de um videogame chamado “Blastar” para uma revista de informática por US$ 500.

    Ele viu seu patrimônio líquido crescer rapidamente, indo de US$ 24,6 bilhões em 2020 para US$ 151 bilhões em 2021, chegando ao maior valor em 2022, com US$ 219 bilhões, segundo a Forbes.

    Em 2021, a revista Time o nomeou Elon Musk como a Personalidade do Ano “por criar soluções para uma crise existencial, por incorporar as possibilidades e perigos da Era dos Titãs da tecnologia, promovendo as transformações mais ousadas e disruptivas da sociedade”.

    O diretor de cinema Jon Favreau disse que Musk ajudou a inspirar a versão cinematográfica do gênio bilionário Tony Stark nos filmes da franquia “Homem de Ferro”, da Marvel.

    Em 2022, ele comprou o Twitter, após uma séria de movimentações e desistências, e faz a principal mudança: muda o nome para X. O seu perfil na rede social acumula pouco mais de 180 milhões de seguidores.

    Outro fato mais pessoal de Musk é a Síndrome de Asperge – condição psicológica que pertence ao espectro autista – que ele possui, como revelou durante um monólogo no programa “Saturday Night Live”.

    Principais polêmicas envolvendo Musk

    Algumas polêmicas, além da mais recente que envolvem a justiça brasileira, já preencheram a mídia. Começando pela sua participação em um podcast, em 2018, onde aparece fumando um cigarro de maconha, registrando queda de 8% nas ações da Tesla.

    Também, em 2020, Musk adotou uma atitude negacionista em relação à Covid-19, tuitando no início da pandemia que “o pânico seria mais prejudicial do que o vírus”.

    Porém, talvez a polêmica mais famosa e que já dura mais de cinco anos, seja sua briga com Mark Zuckerberg, do Facebook. Cerca de quatro anos atrás, o empresário “tuitou” um pedido para seus seguidores: “Deletem o Facebook. É muito ruim”.

    Quando a nova política de privacidade do WhatsApp foi anunciada, Musk atacou a empresa novamente, pedindo para que as pessoas usassem o Signal, app de mensagens criptografadas.

    Ainda em 2020, Musk escreveu no antigo Twitter que achava que “o preço das ações da Tesla estavam muito altos”, o que fez com que a empresa perdesse US$ 14 bilhões em valor de mercado.

    No sábado (6), o bilionário questionou uma postagem no X do ministro Alexandre de Moraes e afirmou que derrubou os bloqueios das contas na plataforma impostas pelo magistrado, ameaçando fechar o escritório da plataforma no Brasil.

    *Sob supervisão de Gabriel Bosa, com informações da CNN em Espanhol, Tamires Vitorio e Sofia Kercher.