Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Petróleo sobe US$ 4,5 com risco de embargo da União Europeia a óleo russo

    Com poucos sinais de abrandamento do conflito na Ucrânia, o foco voltou a ser se o mercado seria capaz de substituir o suprimento russo atingido por sanções

    Da Reuters

    Os preços do petróleo subiam mais de US$ 4 nesta segunda-feira (21), com o Brent cotado acima de US$ 111 o barril, enquanto países da União Europeia consideram se juntar aos Estados Unidos em um embargo ao produto russo e após um ataque no fim de semana a instalações petrolíferas sauditas.

    Os contratos futuros do petróleo Brent subiam US$ 4,48, ou 4,18%, a US$ 112,48 por barril às 9h50 (horário de Brasília), após um aumento de 1,2% na sexta-feira (18).

    Os contratos do petróleo dos EUA (WTI) subiam US$ 4,12, ou 4%, para cerca de US$ 109, ampliando a alta de 1,7% da sexta-feira passada.

    Os preços subiram antes das negociações nesta semana entre os governos da União Europeia e o presidente dos EUA, Joe Biden, em uma série de reuniões com o objetivo de fortalecer a resposta do Ocidente a Moscou pela invasão da Ucrânia.

    Os governos da UE considerarão a possibilidade de impor um embargo de petróleo da Rússia.

    Com poucos sinais de abrandamento do conflito na Ucrânia, o foco voltou a ser se o mercado seria capaz de substituir o suprimento russo atingido por sanções.

    No fim de semana, ataques do movimento Houthi do Iêmen, alinhado ao Irã, causaram uma queda temporária na produção de uma refinaria Saudi Aramco em Yanbu, alimentando a preocupação em um mercado de petróleo agitado.