Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PIB dos EUA cresce 2,1% no segundo trimestre, divulga governo

    Pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 2.000 na semana encerrada em 23 de setembro

    PIB foi revisado para baixo em cada um dos primeiros trimestres de 2020, 2021 e 2022
    PIB foi revisado para baixo em cada um dos primeiros trimestres de 2020, 2021 e 2022 REUTERS/Mike Blake

    da Reuters

    A economia dos Estados Unidos manteve um ritmo de crescimento no segundo trimestre, confirmou o governo nesta quinta-feira (28), e parece ter ganhado impulso neste trimestre em meio a um mercado de trabalho resiliente.

    O Produto Interno Bruto aumentou a uma taxa anualizada de 2,1% no trimestre passado, informou nesta quinta-feira o Departamento de Comércio em seu levantamento final do PIB para o período.

    Economistas consultados pela Reuters esperavam que o PIB do segundo trimestre não fosse revisado.

    O crescimento do primeiro trimestre foi revisado para cima, para uma taxa de 2,2% em relação ao ritmo de 2,0% informado anteriormente.

    O governo também revisou os dados do PIB a partir de 2017 para incorporar novas fontes de informação e fez algumas melhorias estatísticas, como o tratamento de empresas de investimento regulamentadas e fundos de investimento imobiliário.

    O PIB foi revisado para baixo em cada um dos primeiros trimestres de 2020, 2021 e 2022, principalmente devido a reduções no crescimento dos gastos do consumidor. No entanto, a Agência de Análises Econômicas, órgão que elabora o relatório do PIB, disse que não há evidências de que a sazonalidade residual, que afetou os dados há vários anos, seja um problema.

    O governo também introduziu novas medidas de preços, o índice PCE excluindo alimentos, energia e habitação; e PCE de serviços PCE excluindo energia e habitação, ou o chamado supernúcleo de inflação.

    As autoridades do Federal Reserve estão concentradas na medida do supernúcleo de preços enquanto tentam avaliar o progresso em sua luta contra a inflação. Desde março de 2022, o banco central dos EUA aumentou sua taxa de juros de referência em 525 pontos-base, para a faixa atual de 5,25% a 5,50%.

    A economia está sendo sustentada por um mercado de trabalho resiliente, que gera fortes ganhos salariais. As estimativas de crescimento para o trimestre de julho a setembro estão atualmente em uma taxa de 4,9%.

    No entanto, a iminente paralisação do governo em meio a uma amarga disputa interna entre os republicanos na Câmara dos Deputados dos EUA sobre os gastos pode minar o ímpeto no quarto trimestre.

    Centenas de milhares de funcionários federais serão dispensados e uma ampla gama de serviços, desde a supervisão financeira até a pesquisa médica, será suspensa se o Congresso não fornecer financiamento para o novo ano fiscal que começa em 1º de outubro.

    A greve em andamento do sindicato United Auto Workers contra a General Motors, a Stellantis e a Ford Motor também está lançando uma sombra sobre a economia, e espera-se que diminua a produção de veículos automotores e aumente os preços dos automóveis. A greve, que começou há quase duas semanas, já está causando efeitos na cadeia de oferta.

    Seguro-desemprego

    O mercado de trabalho continuou a se manter firme até o momento. Um segundo relatório do Departamento do Trabalho nesta quinta-feira mostrou que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego aumentaram em 2.000 na semana encerrada em 23 de setembro, para 204.000 em dado com ajuste sazonal. Economistas projetavam 215.000 pedidos para a última semana.

    Os pedidos têm estado na ponta mais baixa da faixa de 194.000 a 265.000 este ano. O número de pessoas que recebem benefícios após uma semana inicial de ajuda, um indicador de contratação, aumentou em 12.000, para 1,670 milhão, durante a semana encerrada em 16 de setembro, segundo o relatório.

    Veja também: Fed eleva juros dos EUA para maior nível em 22 anos