Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quase metade dos MEIs precisa de empréstimo para manter o negócio ativo, aponta levantamento

    Segundo a pesquisa, 40,55% dos participantes declararam ter solicitado um empréstimo, sem sucesso; principal motivo foi a negativação do nome, com 46,84%

    Gabriel Damiãoda CNN

    São Paulo

    Quase metade dos Microempreendedores Individuais (MEIs) do país precisam de empréstimo para manter o negócio ativo. Um levantamento da plataforma MaisMei, divulgado com exclusividade à CNN, aponta que 48,9% dos MEIs precisam do suporte para alavancar ou mesmo sustentar a empresa.

    Em 2021, em meio a pandemia de Covid-19, essa faixa ia de 35% a 40%.

    Segundo a pesquisa, 40,55% dos participantes declararam ter solicitado um empréstimo, sem sucesso O principal motivo foi a negativação do nome, com 46,84%.

    Foram ouvidos 6.018 microempreendedores individuais de todo o país. A necessidade de ampliação das vendas é a principal dificuldade, apontada por 63,6% dos entrevistados, seguida pela busca por empréstimo, com 45,7%.

     

    Entre as saídas encontradas para o problema está recorrer a familiares e amigos, conforme 34,93% dos consultados. A parcela de MEIs que buscam este tipo de empréstimo informal apresenta uma brusca redução quando comparada a 2021, com registro de 56%.

    Kályta Caetano, head de Contabilidade da MaisMei, afirma que “a modalidade MEI está associada à praticidade e à desburocratização, por isso é voltada para pequenos empreendedores e profissionais autônomos que, normalmente, já possuem um faturamento limitado e pouco capital para investimentos.”

    Uma indicação da plataforma como alternativa mais acessível a estes empreendedores é o microcrédito. O mecanismo consiste na concessão de empréstimos de pequeno valor a microempreendedores formais e informais, normalmente sem acesso ao sistema financeiro tradicional.

    Veja também: cada vez mais pessoas estão se tornando MEI