Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Segunda safra de milho do Brasil deve atingir recorde, estima StoneX

    Safra está agora estimada em 102,9 milhões de toneladas, versus 100,8 milhões na estimativa anterior

    StoneX ainda manteve sua expectativa de consumo doméstico em 81 milhões e das exportações em 48 milhões de toneladas
    StoneX ainda manteve sua expectativa de consumo doméstico em 81 milhões e das exportações em 48 milhões de toneladas REUTERS/Rodolfo Buhrer

    da Reuters

    Com um novo ajuste positivo na previsão de segunda safra de milho, que o Brasil está começando a colher, a produção total do país em 2022/23 foi estimada em recorde de 133,75 milhões de toneladas, aumento de mais de 2 milhões de toneladas na comparação com a previsão do mês anterior, de acordo com dados da consultoria StoneX divulgados nesta quinta-feira (1º).

    “Perspectivas mais favoráveis para o rendimento no Mato Grosso, cuja produção está estimada em 50 milhões de toneladas, permitiram uma produção acima do previamente esperado a nível nacional”, disse o analista de inteligência de mercado da StoneX, João Pedro Lopes, em nota.

    A segunda safra está agora estimada em 102,9 milhões de toneladas, versus 100,8 milhões na estimativa anterior, e um aumento de 8,5% ante o ciclo passado.

    A StoneX ainda manteve sua expectativa de consumo doméstico em 81 milhões e das exportações em 48 milhões de toneladas, volumes recordes.

    “A maior oferta brasileira de milho resultou em um aumento dos estoques finais esperados, para 16,23 milhões de toneladas, e da relação estoque/uso, para 12,6%”, destacou o analista.