Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Anitta responde críticas por shows em lugares pequenos: “É só não vir”

    Cantora se apresentou para 3.000 pessoas em performance extra em Nova York, nos Estados Unido

    Anitta afirmou que dispensa "ego e preocupação" com o pensamento alheio
    Anitta afirmou que dispensa "ego e preocupação" com o pensamento alheio Reprodução/Instagram

    Mariana Valbãocolaboração para a CNN

    A cantora Anitta, 31, respondeu a críticas que recebeu nas redes sociais por realizar os shows de sua nova turnê em lugares pequenos. O comentário foi feito no último domingo (9) durante uma entrevista após ela realizar uma apresentação para 3.000 pessoas em Nova York, nos Estados Unidos.

    “Eu não tenho esse ego, essa preocupação [sobre] o que os outros vão falar. Como tem algumas pessoas falando que o meu show é para pouca gente, para 3.000 mil pessoas, ou 4.000 pessoas… Gente, se você não gostou, é só não vir”, disse.

     

    “Precisava de muita coragem do meu lado para fazer isso sem me preocupar se o brasileiro ia falar que eu, no Brasil, canto para pouca gente”, continuou a artista. A declaração foi dada ao programa Fantástico, da TV Globo.

    A artista também disse que a escolha por espaços menores fez parte de uma estratégia de sua equipe.

    “Era o que faltava para eu ter uma imagem que eu acredito que eu tenha aqui fora para quem não é brasileiro: de uma artista alternativa que está começando e traz um som diferente (…) Na verdade, essa turnê foi uma estratégia toda da minha empresária”.

    “Sendo menor, a gente consegue passar exatamente essa energia da festa brasileira”, explicou.

    A turnê “Baile Funk Experience” passará pelo México, Estados Unidos, pela América Latina e a Europa.

    Anitta volta a criticar intolerância religiosa

    Questionada sobre a repercussão do clipe “Aceita”, no qual ela aparece em um terreiro do candomblé, a cantora revelou algumas mensagens que recebeu nas redes, em tom de crítica à sua crença.

    “[Recebi mensagem] ‘que é do capeta’, ‘que eu só vou ser feliz quando aceitar Jesus’. Gente, eu amo Jesus. Jesus está superaceito na minha vida. Tanto Jesus quanto os orixás, estão todos reinando aqui. E eu acho que é uma intolerância religiosa mesmo [o que enfrentei]”, declarou.