Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Mocidade Alegre é bicampeã do grupo especial do Carnaval de São Paulo

    Escola levou para o Sambódromo do Anhembi o enredo “Brasiléia Desvairada”; é o décimo segundo título da agremiação

    Ana Beatriz Diasda CNN

    São Paulo

    A Mocidade Alegre venceu, nesta terça-feira (13), o grupo especial do Carnaval de São Paulo. Esse é o décimo segundo título da agremiação do bairro do Limão e a vitória é a segunda consecutiva, já que a escola também foi a campeã de SP em 2023.

    A agremiação foi a terceira a desfilar na segunda noite de desfiles de SP, com o enredo “Brasiléia Desvairada”, assinado pelo carnavalesco Jorge Silveira. A atual campeã do Carnaval de São Paulo mostrou a viagem do escritor Mário de Andrade, interpretado pelo ator Pascoal da Conceição, pelos recantos do Brasil.

    A disputa foi bem acirrada e a apuração entregou o segundo lugar para a Dragões da Real, que teve o multicampeão Jorge Freitas como carnavalesco no primeiro dia de desfiles. Com o enredo  “África — Uma constelação de reis e rainhas”, a escola contou histórias de reais e rainhas do continente africano.

    Já o terceiro lugar ficou para a Acadêmicos do Tatuapé, que levou o Anhembi para a cidade de Mata de São João, na Bahia, mostrando sua história, as manifestações culturais, a culinária e seus costumes.

    Apuração

    A apuração para eleger a escola de samba campeã do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo aconteceu no Sambódromo do Anhembi, nesta terça-feira (13). Será a primeira vez que a apuração foi narrada por uma mulher. A radialista Eloise Matos substituiu Zulu, que narra as apurações de São Paulo desde 1993.

    A avaliação será realizada por quatro jurados em cada um dos nove quesitos: evolução, comissão de frente, fantasia, enredo, samba-enredo, bateria, alegoria, mestre-sala e porta-bandeira e harmonia. Este último será o critério de desempate, caso necessário, para definir a campeã.

    Como neste ano nenhuma escola recebeu nenhum tipo de penalidade, todas começaram a votação em um patamar de igualdade.

    Mocidade Alegre é bicampeã do grupo especial de São Paulo

    No primeiro critério, Evolução, sete escolas receberam nota máxima e pontuaram 30 pontos, são elas: Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Independente Tricolor, Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre, Império de Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

    Os jurados foram mais rigorosos em avaliar a Comissão de Frente. Apenas Dragões da Real, Acadêmicos do Tatuapé, Vai-Vai, Mocidade Alegre e Gaviões da Fiel atingiram pontuação máxima.

    No quesito Fantasia, que entre os critérios valoriza a criatividade, apenas a escola Barroca Zona Sul não atingiu a pontuação máxima e ficou com um décimo a menos.

    Já em Enredo, algumas notas voltaram a cair e seis escolas pontuaram 30 pontos, com três notas 10: Dragões da Real, Mancha Verde, Rosas de Ouro, Vai-Vai, Mocidade Alegre e Acadêmicos do Tucuruvi. Neste quesito, a Independente Tricolor foi a que menos pontuou e terminou com 29,7.

    Samba-Enredo, por sua vez, teve oito escolas com pontuação máxima. Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Vai-Vai, Mocidade Alegre, Gaviões da Fiel, Águia de Ouro, Império de Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

    As notas voltaram a subir e 13 escolas pontuaram 30 pontos em Bateria. Assim como em Fantasia, apenas a Barroca Zona Sul não atingiu a pontuação máxima e ficou com um décimo a menos.

    Em Alegoria, houve mais rigor na apuração e algumas notas mais baixas foram distribuídas e a Independente Tricolor chegou a receber um 9,5, mas foi descartado por ser a nota mais baixa. Por outro lado, nessa categoria, apenas as escolas Dragões da Real, Acadêmicos do Tatuapé, Mocidade Alegre e Império de Casa Verde receberam pontuação máxima.

    No quesito Mestre-sala e Porta-bandeira as notas voltaram a subir, tornando a disputa bem acirrada. 12 escolas receberam a pontuação máxima. Apenas Vai-Vai e Tom Maior não receberam os 30 pontos.

    O quesito de Harmonia definiu a escola vencedora de 2024. Além da Mocidade, outras 12 escolas receberam a nota máxima nessa categoria, com exceção da Barroca.

    Integrantes e torcedores da escola de samba Mocidade Alegre, campeã do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo 2024, comemoram título na sede da agremiação, no bairro do Limão, na zona norte da capital paulista, na tarde desta terça-feira (13) / FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO

    Os desfiles do Grupo Especial ocorreram na sexta-feira (9) e sábado (10). A escola de Samba Camisa Verde e Branco abriu o primeiro dia de desfile, seguida pela Barroca Zona Sul, Dragões da Real, Independente Tricolor, Acadêmicos do Tatuapé, Mancha Verde, e Rosas de Ouro.

    No segundo dia, a Vai-Vai abriu o desfile. Na sequência, vieram Tom Maior, Mocidade Alegre, Gaviões da Fiel, Águia de Ouro, Império da Casa Verde e Acadêmicos do Tucuruvi.

    As cinco melhores colocadas vão desfilar no Desfile das Campeãs, no sábado, dia 17 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi.

    Grupo de Acesso

    As escolas Tom Maior e Independente Tricolor foram rebaixadas para o Grupo de Acesso, por receberem as menores notas do Grupo Especial.

    Confira a classificação completa:

    1. Mocidade Alegre – 270 pontos
    2. Dragões da Real – 270 pontos
    3. Acadêmicos do Tatuapé – 269,8 pontos
    4. Gaviões da Fiel – 269,6 pontos
    5. Mancha Verde – 269,6 pontos
    6. Império da Casa Verde – 269,6 pontos
    7. Acadêmicos do Tucuruvi – 269,4 pontos
    8. Vai-Vai – 269,4 pontos
    9. Barroca da Zona Sul – 269,3 pontos
    10. Águia de Ouro – 269,1 pontos
    11. Rosas de Ouro – 269,1 pontos
    12. Samba Camisa Verde – 269 pontos
    13. Tom Maior – 268,7 pontos
    14. Independente Tricolor – 268,7 pontos