Atlético-MG empata com o Ceará e completa o 4º jogo sem vitória no Brasileirão

Empate por 0 a 0 deixa o time mais distante da briga pela liderança

Ceará e Atlético-MG ficaram no 0 a 0 em partida realizada em Fortaleza nesta quarta-feira (15)
Ceará e Atlético-MG ficaram no 0 a 0 em partida realizada em Fortaleza nesta quarta-feira (15) Pedro Souza/Atlético-MG

Leandro Silveiracolaboração para a CNN

Ouvir notícia

O Atlético-MG voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (15), no Castelão, não saiu do 0 a 0 com o Ceará, em partida válida pela 12ª rodada. Assim, a equipe está há quatro compromissos sem ganhar na competição, o que vai distanciando o Galo da briga pela liderança e aumenta a pressão sobre o técnico Antonio Mohamed.

Agora com 18 pontos, o Atlético-MG está a 4 do líder Palmeiras, que ainda vai jogar nesta rodada, e fora da zona de classificação à fase de grupos da Copa Libertadores da América de 2023, em sexto lugar. O Ceará, por sua vez, segue no meio da tabela, com 15. Mas ao menos pôde comemorar a ampliação de uma longa invencibilidade: já são 11 jogos consecutivos sem perder na temporada, ainda que com 6 empates. O problema é que o time ainda não venceu no Brasileirão em casa, com só 3 pontos somados em 5 compromissos como mandante.

A partida acabou decepcionando pelo duelo de artilheiros. Na cola do são-paulino Calleri, que está com 9 gols no Brasileirão, Hulk, com 7, e Mendoza, com 6, tiveram noite apagada. Enquanto o atleticano sofreu com a marcação de Luiz Otávio e falhou nas oportunidades que teve, o colombiano deixou o duelo ainda no primeiro tempo, lesionado.

Como foi o jogo

Forçado a mexer na formação do Atlético-MG, o técnico Antonio Mohamed deu uma rara chance a Guilherme Castilho, que só havia sido titular no primeiro jogo do time na temporada, no meio-campo, assim como a Otávio, nas vagas dos suspensos Allan e Jair. Além disso, Rubens foi o escolhido para o lugar de Savinho, afastado por ter testado positivo para o coronavírus. Já no sistema defensivo, Mariano retomou sua vaga na lateral direita, assim como Nathan Silva, que estava suspenso diante do Santos.

No lado do Ceará, a principal novidade estava no banco de reservas: o técnico Marquinhos Santos, que fez a sua estreia, sucedendo Dorival Junior, que deixou o clube para assumir o Flamengo. E ele tentou colocar o seu time no ataque, buscando pressionar a saída de jogo do Atlético-MG e mantendo a posse de bola por mais tempo durante a etapa inicial.

Essa estratégia casou com um Galo mais retraído do que de costume, priorizando os contra-ataques e a transição rápida após a roubada de bola para chegar à meta adversária. Isso deixou o duelo truncado, mas acabou dando certo na defesa, tanto que Everson foi pouco ameaçado no primeiro tempo pelo Ceará, que ainda perdeu Mendoza, seu principal destaque, lesionado.

E as principais oportunidades da metade inicial do jogo foram do Atlético-MG. Por duas vezes, faltou pontaria a Hulk: aos 4 minutos, em jogadaque envolveu Keno e Nacho, terminando com a bola desviando na marcação antes de sair por cima do gol, e aos 37, após um lançamento de Everson. Já aos 15, depois de saída de jogo errada do Ceará, Rubens tentou surpreender Vinicius Machado, que estava mal posicionado, mas o goleiro se recuperou e fez a defesa.

Assim como havia ocorrido na etapa inicial, o Atlético-MG teve uma oportunidade logo no começo do segundo tempo, aos 3 minutos, em uma chegada de Guilherme Arana ao ataque, em disparo da entrada da área. Mas foi um raro lance ofensivo do time, com postura precavida, mais preocupado em não ceder espaços ao Ceará.

E como eles não surgiam, restava ao time da casa apostar em chutes de longe, o melhor deles aos 15 minutos, de Victor Luís, que passou perto da meta defendida por Everson, ou em tentar aproveitar os erros defensivos do Atlético-MG, como aos 26, quando, após roubada de bola, Vina bateu colocado e com perigo, mas para fora.

Porém, mesmo cauteloso, o Galo cresceu no fim do jogo, fruto, também, das mexidas no setor ofensivo. Só que aí faltou pontaria para conquistar a vitória. Foram duas chances seguidas, aos 38, em chute cruzado de Sasha, que Ademir não conseguiu completar, e aos 40, em disparo de Vargas, que passou por cima do gol. Nos acréscimos, Hulk e Calebe ainda tiveram chances, mas não conseguiram movimentar o placar.

Agenda

O Atlético-MG voltará a jogar pelo Brasileirão no próximo domingo (19), quando receberá o Flamengo, às 16h, em clássico interestadual, no Mineirão, pela 13ª rodada. No dia anterior, o Ceará visitará o Cuiabá, na Arena Pantanal.

Mais Recentes da CNN