Destaque no Rio, Isaquias avança às semifinais da canoagem com novo parceiro

Brasileiro com mais medalhas em uma edição dos Jogos, ele tem duas provas para competir em Tóquio, uma em duplas e outra individual

Jacky Godmann e Isaquias Queiroz nas eliminatórias da canoagem em Tóquio
Jacky Godmann e Isaquias Queiroz nas eliminatórias da canoagem em Tóquio Foto: Lee Jin-man/AP

Paulo Junior, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

Isaquias Queiroz começou sua busca por mais medalhas nas Olimpíadas de 2020 na noite de domingo (1º), entrando na água para a competição por duplas na canoagem, a C-2 1000m, ao lado de Jacky Godmann. Os brasileiros não conseguiram a vaga direta pelas eliminatórias e depois, já no início da madrugada desta segunda-feira (2), venceram as quartas para garantir um lugar na semifinal.

A competição prossegue na noite desta segunda-feira (no horário brasileiro) com as semifinais a partir das 21h44 e a grande final às 23h53.

“A gente sabia que poderia ir bem na eliminatória, mas tinham três medalhistas do Mundial de 2019 e era muito dura. A gente estava meio dormindo na primeira, então cheguei, dei uns tapas nas costas do Jacky e a gente veio acordado, veio rápido”, brincou Isaquias. “Na primeira não encaixamos legal, mas na segunda já encaixamos melhor”, completou o estreante.

Isaquias, 27, foi medalha de prata nessa disputa no Rio de Janeiro, remando ao lado de Erlon Silva, que sofre de uma lesão no quadril e não está em Tóquio. A nova dupla, com Jacky, 22, competiu pela primeira vez em maio deste ano, na etapa da Copa do Mundo na Hungria, e terminou no terceiro lugar.

Ao todo, Isaquias levou três medalhas em 2016, com mais uma prata e um bronze nas individuais, se tornando o maior vencedor da história do país em uma só edição olímpica. Um dos pódios, porém, não poderá ser defendido, já que a prova de 200m foi retirada do programa dos Jogos Olímpicos.

O baiano chega ao Japão podendo então alcançar cinco conquistas, o que igualaria a marca dos brasileiros com mais medalhas, os velejadores Robert Scheidt e Torben Grael. 

A competição individual, o C-1 1000m, onde ele é um dos grandes favoritos, acontece só nos últimos dias dos Jogos, no final da semana.

Terceiro lugar exige quartas de final

Na eliminatória, os brasileiros passaram todas as parciais no terceiro lugar. Os dois primeiros garantiam vaga direta para as semifinais, e as duplas da China e de Cuba dispararam na frente. Na reta final, com os concorrentes abrindo distância, Isaquias e Jacky não forçaram e terminaram no bloco de trás, em terceiro lugar e próximos dos demais.

Com isso, eles precisaram passar pelas quartas de final, entrando na água novamente cerca de duas horas depois. Desta vez, eles venceram a bateria sem sustos e avançaram para as semis.

“Agora é descansar para tentar passar e se poupar um pouco, porque se você remar rápido e forte na semi, você acaba sentindo muito para a final que é já na sequência”, completou Isaquias.

Caiaque fora

Vagner Souta competiu no caiaque individual, a categoria K-1 1000m, e terminou em último lugar na sua bateria das eliminatórias. Na sequência, precisando passar pelas quartas de final, ele terminou no terceiro lugar e não conseguiu avançar – só dois seguiam para as semifinais.

Mais Recentes da CNN