Mirando medalhas, vôlei de praia larga com vitórias em duelos Brasil x Argentina

Agatha/Duda e Alison/Álvaro começaram vencendo em modalidade que gera expectativa de pódios para o esporte brasileiro

Após começo mais apertado, Agatha e Duda embalaram no segundo set
Após começo mais apertado, Agatha e Duda embalaram no segundo set Foto: Felipe Dana/AP

Paulo Junior, colaboração para a CNN

Ouvir notícia

Qualquer previsão de medalhas brasileiras nessas Olimpíadas considera a dupla Ágatha e Duda como fortíssimas candidatas. E as brasileiras começaram bem a caminhada em Tóquio, vencendo as vizinhas argentinas Ana Gallay e Fernanda Pereyra por 2 a 0 (21-19, 21-11) na noite desta sexta (23).

Apesar do favoritismo, o primeiro set foi mais apertado, ponto a ponto até o fim. No segundo, prevaleceu a superioridade brasileira, abrindo 6 a 1 logo no início para vencer com mais tranquilidade.

Agatha, de 38 anos, saiu com a prata dos Jogos do Rio de Janeiro, quando jogava ao lado de Bárbara; já Duda, 22, faz sua estreia olímpica. Juntas desde o início de 2017, elas são consideradas por muitos a melhor dupla do planeta ­- campeãs do Circuito Mundial e do World Finals em 2018, viveram um momento irregular na sequência, mas agora estiveram no pódio na maioria das etapas do Circuito em 2021.

“Eu estava muito feliz de estar ali dentro, é um sonho. É um pouco tenso, é Olimpíada, foi um pouco tenso o primeiro set, mas depois a gente se soltou no segundo”, disse Duda na saída da quadra. “A experiente aqui, com medalha olímpica, ficou tensa também! Foram dois anos esperando. O frio na barriga não tem como não fazer parte”, completou Agatha.

Na manhã de terça elas fazem o segundo jogo pelo Grupo C contra a dupla chinesa Wang/Xia.

Alison e Álvaro Filho comemoram a vitória brasileira sobre a Argentina
Alison (esquerda) defende o título olímpico depois do ouro no Rio de Janeiro
Foto: Wander Roberto/COB/Divulgação

No masculino, também teve duelo Brasil x Argentina, com vitória de Alison e Álvaro sobre Nicolas Capogrosso e Julian Azaad por 2 sets a 0 (21-16, 21-17). Se eles não são assim tão favoritos, ao menos o nome de Alison, conhecido como Mamute, tem muito peso quando se fala em vôlei de praia: medalhista de prata em 2012 e ouro em 2016, respectivamente com os parceiros Emanuel e Bruno.

Pela sequência do Grupo D, os brasileiros pegam a equipe americana, Lucena e Dalhausser, na madrugada de terça para quarta. O próprio Alison eliminou essa dupla nas quartas de final no Rio, mas Dalhausser é um atleta que merece muito respeito, campeão olímpico em Pequim em 2008.

As outras duplas brasileiras estreiam nos próximos dias, na sequência da agenda da modalidade. Bruno e Evandro jogam na noite de sábado contra uma equipe chilena, enquanto Ana Patrícia e Rebecca entram na competição na noite de domingo, diante de uma dupla queniana.

Mais Recentes da CNN