Olimpíadas 2020 dia #8: Brasil perde a primeira no vôlei masculino

Dia olímpico do Brasil teve classificação para as semifinais na canoagem slalom (feminino e masculino) e no torneio de duplas do tênis

Douglas Vieira, Leandro Silveira, Marcelo Tuvuca e Paulo Junior, colaboração para a CNN; Daniel Fernandes e Wellington Ramalhoso, da CNN

Ouvir notícia
Leal ataca contra o Comitê Olímpico Russo, mas é bloqueado
Leal para no bloqueio russo
Foto: AP Photo/Frank Augstein

 A seleção brasileira masculina de vôlei tem tido muita dificuldade de encontrar seu melhor jogo em Tóquio, mas, contra Tunísia e Argentina, diante da diferença técnica, conseguiu se impor e vencer. Hoje, contra o Comitê Olímpico Russo, o time não foi capaz de reagir e acabou derrotado por 3 sets a 0, com parciais de 25-22, 25-20 e 25-20.

Líderes do grupo B, os russos mostraram um jogo bem seguro, que justificava a primeira posição, apoiados principalmente na força do bloqueio do central Iakoflev. Já o Brasil até começou melhor do que nas partidas anteriores e conseguiu fazer um primeiro set equilibrado, mas sem conseguir encontrar o melhor jogo em nenhum momento.

Caio Souza na final do individual geral da ginástica artística nas Olimpíadas
Caio Souza ficou em 17º entre os 24 finalistas do individual geral da ginástica artística nas Olimpíadas 2020
Foto: Gaspar Nóbrega – 28.jul.2021/COB

Brasil nas quartas no futebol masculino

A seleção brasileira masculina de futebol venceu, nesta quarta-feira (28), a Arábia Saudita por 3×1 e confirmou sua classificação para a próxima fase das Olimpíadas 2020.

Em jogo novamente arrastado, os gols da seleção brasileira foram marcados por Mateus Cunha, aos 14 do primeiro tempo, e Richarlison, aos 31 e aos 48 do segundo tempo.

Richarlison comemora um de seus gols na vitória contra a Arábia Saudita
Richarlison comemora um de seus gols na vitória contra a Arábia Saudita nas Olimpíadas 2020
Foto: Martin Mejia – 28.jul.2021/AP

Brasileiros em 17º e 20º no individual geral da ginástica

Caio Souza e Diogo Soares, ambos estreantes em Olimpíadas, terminaram na 17ª e 20ª posições, respectivamente, na final do individual geral da ginástica artística masculina. A disputa premia o melhor ginasta em seis provas — salto, barras paralelas, barra fixa, solo, cavalo com alças e argolas.

Caio, que chegou a figurar na quinta posição após os primeiros três aparelhos, terminou em 17º após ter uma queda de desempenho na segunda metade da disputa. Sua pontuação final foi 81.532. Já o novato Diogo, de apenas 19 anos, teve uma performance mais constante e se disse satisfeito com o 20º lugar, somando 81.198 pontos.

Muito feliz por virar agora um atleta olímpico de verdade. Esse era meu sonho desde que eu tinha cinco ou seis anos e eu falava que meu sonho era participar de uma Olimpíada

Diogo Soares, ao Olimpíada Todo Dia

O primeiro lugar ficou com a revelação japonesa Daiki Hashimoto, 19. Ele somou 88.465 pontos e conquistou o terceiro ouro consecutivo do Japão na prova, que levou o título nos dois Jogos anteriores com Kohei Uchimura.

Brasil crava duas semifinais na canoagem slalom

Ana Sátila avançou para a próxima fase da competição com a quarta melhor marca. Já na chave masculina, Pepê Gonçalves teve duas boas descidas pelo percurso e foi o 10º colocado, também avançando para a semi.

Para as finais, a canoagem slalom faz uma divisão. A disputa feminina do C1 terá suas finais, semifinal e final na madrugada e manhã desta quinta-feira (29), a partir das 2h. Já a disputa do K1 entre os homens terá suas descidas decisivas na madrugada da sexta-feira (30), também a partir das 2h.

Ana Sátila, canoista brasileira (22.jul.2021)
Ana Sátila, canoista brasileira (22.jul.2021)
Foto: CNN Brasil

Calderano se despede no tênis de mesa

O brasileiro Hugo Calderano ficou perto de se classificar para uma inédita semifinal do tênis de mesa do país nas Olimpíadas no duelo contra o alemão Dmitrij Ovtcharov. Mas ficou apenas na vontade: depois de vencer dois sets e abrir 7 a 1 no terceiro, ele tomou a virada e não conseguiu se recuperar. O resultado final foi 4 sets a 2 a favor de Ovtcharov, com parciais de 7/11, 5/11, 11/8, 11/7, 11/8 e 11/2.

Muita dor, claro, perder um jogo assim, ainda mais em uma Olimpíada. Tenho que aprender que faz parte do esporte e a abraçar essa dor. Voltar cada vez mais forte

Hugo Calderano

Dupla brasileiro avança à semifinal no tênis

De virada, Luisa Stefani e Laura Pigossi venceram as quartas de final do torneio de duplas femininas e ficaram a uma vitória de conquistar uma inédita medalha do Brasil no tênis. Elas venceram as norte-americanas Bethanie Mattek-Sands e Jessica Pegula por 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/3 e 10/6. 

Luisa Stefani e Marcelo Melo perderam por 2 a 0 para Djokovic e Stojanovic
Luisa Stefani e Marcelo Melo perderam por 2 a 0 para Novak Djokovic e Nina Stojanovic
Foto: Wander Roberto – 28.jul.2021/COB

Na semifinal, a primeira do Brasil em Olimpíadas desde Atlanta-1996, elas enfrentarão as suíças Belinda Bencic e Viktorija Golubic nesta quinta-feira (29). Será o terceiro jogo da quadra 3 — o primeiro deles está marcado para as 3h.

Após a vitória, Stefani ainda voltou à quadra para disputar as duplas mistas. Em parceria com Marcelo Melo, ela enfrentou ninguém menos que o sérvio Novak Djokovic, que competiu com a compatriota Nina Stojanovic. Não deu para os brasileiros: a dupla do número 1 do mundo venceu por 2 sets a 0 (6/3 e 6/4).

Brasil perde terceira seguida no handebol

Hoje (28), a derrota foi para a Espanha, por 32 a 27, na terceira derrota consecutiva da equipe masculina do Brasil. Com esse resultado, a classificação para a próxima fase fica distante. 

Assim como ocorreu contra Noruega e França, a seleção começou o jogo bem, mas caiu muito no segundo tempo.

O time volta à quadra na sexta (30) para pegar a Argentina. Se perder ou empatar, a seleção brasileira estará praticamente eliminada. Em caso de vitória, terá de vencer a Alemanha na última partida para se classificar.

Hoje não deu para a natação brasileira

Encerrando o sexto dia de competições da natação nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, não deu para os brasileiros. Larissa Oliveira, Vini Lanza, Caio Pumputis e o revezamento 4x200m livre feminino caíram na água nesta quarta-feira (28) e não conseguiram avançar às semifinais de suas respectivas provas.

Ygor Coelho fez história no badminton

Ygor Coelho fechou encerrou sua participação no badminton dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 nesta quarta-feira (28). O brasileiro foi eliminado após derrota para o japonês Tsuneyama Kanta por 2 a 0 na segunda rodada da fase de grupos da competição. Mas o carioca da comunidade da Chacrinha já tinha feito história ao vencer Julien Paul Georges, das Ilhas Maurício, por 2 sets a 0, parciais de 21/5 e 21/16, e conseguir a primeira vitória do país no badminton em uma Olimpíada.

. Treinei muito, por mim e por Tóquio. Para mostrar para mim mesmo que sou forte, que tenho condição, que sou um dos melhores do mundo. E mostrei isso hoje. Passei por todo esse processo e mostrei que sou capaz de passar por grandes perdas e grandes vitórias. Eu sou um jogador forte

Ygor Coelho

Simone biles fica fora outra vez

Simone Biles está fora da final individual geral da ginástica nas Olimpíadas de 2020, marcada para quinta-feira (29). Depois de deixar a final por equipes, ela agora se retira de seu próximo compromisso, e irá avaliar, dia após dia, a participação ou não nas disputas por aparelhos. O motivo: saúde mental.

Simone Biles em Tóquio
A ginasta americana Simone Biles, favorita ao ouro em todas as categorias de ginástica artística, escolheu deixar de competir no geral por equipes para preservar sua saúde mental
Foto: Tom Weller/Getty Images

O anúncio foi feito na madrugada desta quarta-feira (27). “Apoiamos a decisão de Simone e aplaudimos sua bravura em priorizar seu bem-estar. Sua coragem mostra, de novo, por que ela é um modelo para tanta gente”, escreveu a equipe de ginástica dos Estados Unidos em comunicado.

Longa luta, lágrimas e polêmica no judô

Quase 15 minutos no tatame, lágrimas e revolta na comunidade brasileira do judô. Foi assim que se encerrou a 3ª participação olímpica de Maria Portela. Na categoria até 70kg, a brasileira, após vencer na sua estreia em menos de 30 segundos, fez uma luta arrastada com a russa Madina Taimazova, sendo eliminada após decisões da arbitragem. 

Judoca Maria Portela
Judoca Maria Portela
Foto: Gaspar Nóbrega/COB/Divulgação

Marley fica perto de medalha no boxe

O brasileiro Keno Marley venceu na estreia e já está nas quartas de final da categoria meio-pesado (até 81kg) do boxe nas Olimpíadas. E chamou a atenção pelo seu desempenho diante do chinês Daxiang Chen. Ele derrubou o asiático no primeiro round, com a arbitragem chegando a abrir contagem. No segundo, o juiz encerrou a luta por considerar que o pugilista da China não tinha mais condições de seguir. Keno Marley voltará ao ringue à 1h24 (horário de Brasília) de sexta-feira (30) para enfrentar o britânico Benjamin Whittaker. Caso vença, já assegura uma medalha. 

‘Dream Team’ acorda

Após decepcionante derrota para a França na estreia nas Olimpíadas de Tóquio, a seleção masculina de basquete dos Estados Unidos reagiu e venceu fácil o Irã por 120 a 66. Contra um adversário fraco, os 12 jogadores convocados por Greg Popovich para compor o Dream Team foram à quadra. E o armador Damian Lillard foi o destaque entre eles, com 21 pontos e 7 cestas de três. 

Katie Ledecky, nadadora dos EUA, medalha de ouro nos 1500m livre da natação
Katie Ledecky, nadadora dos EUA, medalha de ouro nos 1500m livre da natação
Foto: Martin Meissner/AP

Ledecky, enfim, medalha de ouro

A norte-americana Katie Ledecky levou sua primeira medalha de ouro na terceira final disputada nos Jogos. Depois de ser prata nos 400m livre e só quinta colocada nos 200m, ela venceu com tranquilidade os 1500m livre, prova que estreia na agenda olímpica.

Ledecky chegou ao Japão com cinco medalhas de ouro na prateleira, projetando chegar até a dez. Ela agora tem seis, e ainda disputa os 800m livre e o revezamento 4×200.

Nas duas finais com representantes brasileiros na noite de terça-feira (27), Leo de Deus terminou no sexto lugar nos 200m borboleta, enquanto o time do revezamento 4×200 livre fechou a decisão na oitava colocação.

Classificação histórica no tiro com arco

Marcus D’Almeida alcançou uma marca histórica para o tiro com arco brasileiro. Pela primeira vez o país estará nas oitavas de final dos Jogos Olímpicos, resultado de duas vitórias do atleta de 23 anos na madrugada desta quarta-feira.

No tiro com arco, o brasileiro Marcus D’Almeida conseguiu um feito um histórico
No tiro com arco, o brasileiro Marcus D’Almeida conseguiu um feito um histórico e avançou às oitavas de final (28/07/2021)
Foto: Jonne Roriz/COB/Divulgação

Marcus foi o 40º colocado no ranqueamento feito na abertura da disputa individual masculina. Na primeira rodada, ele venceu o inglês Patrick Huston, 25º. Na segunda, superou o holandês Stef van der Berg, que havia sido o 8º.

A disputa volta às 21h30 na noite de sexta-feira em duelo contra o italiano Mauro Nespoli, que está em sua quarta edição de Olimpíadas. Ele foi sexto colocado no Rio de Janeiro em 2016, quando Marcus D’Almeida terminou em 33º. No feminino, a brasileira Ane Marcelle estreia na quinta-feira (29).

Derrota no vôlei de praia

A dupla Ana Patricia e Rebecca se complicou na primeira fase do vôlei de praia depois de perdera para Graudina e Kravcenoka, da Letônia, por 2 sets a 1, com parciais de 15/21, 21/12 e 12/15. As brasileiras vinham de vitória na estreia e agora precisam vencer as norte-americanas Claes e Sponcil, na noite de sexta-feira (no horário de Brasília), no terceiro e último jogo da fase.

Estado de alerta em Tóquio

Governadores de três prefeituras próximas a Tóquio, sede das Olimpíadas, devem pedir ao governo do Japão que declare estado de emergência em suas regiões, depois que as infecções por Covid-19 atingiram um nível recorde na capital do país.

Mais Recentes da CNN