Olimpíadas 2020 dia #8: Simone Biles se retira de outra final da ginástica

Polêmica no judô marcou dia fraco do Brasil na modalidade, "Dream Team" dos EUA acorda e massacra o Irã no basquete masculino

A ginasta americana Simone Biles, favorita ao ouro em todas as categorias de ginástica artística, escolheu deixar de competir no geral por equipes para preservar sua saúde mental
A ginasta americana Simone Biles, favorita ao ouro em todas as categorias de ginástica artística, escolheu deixar de competir no geral por equipes para preservar sua saúde mental Foto: Tom Weller/Getty Images

Leandro Silveira e Paulo Junior, colaboração para a CNN; Daniel Fernandes e Wellington Ramalhoso, da CNN

Ouvir notícia

Simone Biles está fora da final individual geral da ginástica nas Olimpíadas de 2020, marcada para quinta-feira (29). Depois de deixar a final por equipes, ela agora se retira de seu próximo compromisso, e irá avaliar, dia após dia, a participação ou não nas disputas por aparelhos. O motivo: saúde mental.

O anúncio foi feito na madrugada desta quarta-feira (27). “Apoiamos a decisão de Simone e aplaudimos sua bravura em priorizar seu bem-estar. Sua coragem mostra, de novo, por que ela é um modelo para tanta gente”, escreveu a equipe de ginástica dos Estados Unidos em comunicado.

Sem a grande estrela da competição, a brasileira Rebeca Andrade agora entra na final com a melhor nota conquistada nas eliminatórias. Biles ainda tem quatro finais por aparelho, duas delas com a presença de Rebeca (salto e solo) e uma com Flávia Saraiva (trave).

Richarlison comemora um de seus gols na vitória contra a Arábia Saudita
Richarlison comemora um de seus gols na vitória contra a Arábia Saudita nas Olimpíadas 2020
Foto: Martin Mejia – 28.jul.2021/AP

Brasil vai às quartas no futebol masculino

A seleção brasileira masculina de futebol venceu, nesta quarta-feira (28), a Arábia Saudita por 3×1 e confirmou sua classificação para a próxima fase das Olimpíadas 2020.

Em jogo novamente arrastado, os gols da seleção brasileira foram marcados por Mateus Cunha, aos 14 do primeiro tempo, e Richarlison, aos 31 e aos 48 do segundo tempo. Alamari, aos 27 do primeiro tempo, fez o único gol dos sauditas.

Longa luta, lágrimas e polêmica no judô

Quase 15 minutos no tatame, lágrimas e revolta na comunidade brasileira do judô. Foi assim que se encerrou a 3ª participação olímpica de Maria Portela. Na categoria até 70kg, a brasileira, após vencer na sua estreia em menos de 30 segundos, fez uma luta arrastada com a russa Madina Taimazova, sendo eliminada após decisões da arbitragem. 

Judoca Maria Portela
Judoca Maria Portela
Foto: Gaspar Nóbrega/COB/Divulgação

Depois da igualdade no tempo normal, a luta se prolongou no golden score. Após a consulta à tecnologia, a arbitragem não validou um golpe da brasileira, que lhe daria a vitória. Um pouco depois, a terceira advertência por falta de combatividade culminou na sua eliminação. E a levou às lágrimas em um dia fraco para o judô brasileiro, que teve seu outro representante, Rafael Macedo (até 90kg), derrotado logo na primeira luta. Ex-judocas brasileiros criticaram a arbitragem, mas Maria Portela não reclamou da decisão que provocou a eliminação dela.

Marley fica perto de medalha no boxe

O brasileiro Keno Marley venceu na estreia e já está nas quartas de final da categoria meio-pesado (até 81kg) do boxe nas Olimpíadas. E chamou a atenção pelo seu desempenho diante do chinês Daxiang Chen. Ele derrubou o asiático no primeiro round, com a arbitragem chegando a abrir contagem. No segundo, o juiz encerrou a luta por considerar que o pugilista da China não tinha mais condições de seguir. 

Keno Marley voltará ao ringue à 1h24 (horário de Brasília) de sexta-feira (30) para enfrentar o britânico Benjamin Whittaker. Caso vença, já assegura uma medalha. 

Keno Marley Machado venceu na estreia e avançou para quartas de final no boxe
Keno Marley Machado (de vermelho) venceu na estreia e avançou para quartas de final no boxe
Foto: Júlio César Guimarães – 28.jul.2021/COB

O ‘Dream Team’ acorda

Após decepcionante derrota para a França na estreia nas Olimpíadas de Tóquio, a seleção masculina de basquete dos Estados Unidos reagiu e venceu fácil o Irã por 120 a 66. Contra um adversário fraco, os 12 jogadores convocados por Greg Popovich para compor o Dream Team foram à quadra. E o armador Damian Lillard foi o destaque entre eles, com 21 pontos e 7 cestas de três. 

Jayson Tatum, dos EUA, enterra bola em lance contra o Irã nas Olimpíadas de 2020
Jayson Tatum, dos EUA, enterra bola em lance contra o Irã nas Olimpíadas de 2020
Foto: Charlie Neibergall – 28.jul.2021/AP

Ledecky, enfim, medalha de ouro

A norte-americana Katie Ledecky levou sua primeira medalha de ouro na terceira final disputada nos Jogos. Depois de ser prata nos 400m livre e só quinta colocada nos 200m, ela venceu com tranquilidade os 1500m livre, prova que estreia na agenda olímpica.

Katie Ledecky, nadadora dos EUA, medalha de ouro nos 1500m livre da natação
Katie Ledecky, nadadora dos EUA, medalha de ouro nos 1500m livre da natação
Foto: Martin Meissner/AP

Ledecky chegou ao Japão com cinco medalhas de ouro na prateleira, projetando chegar até a dez. Ela agora tem seis, e ainda disputa os 800m livre e o revezamento 4×200.

Nas duas finais com representantes brasileiros na noite de terça-feira (27), Leo de Deus terminou no sexto lugar nos 200m borboleta, enquanto o time do revezamento 4×200 livre fechou a decisão na oitava colocação.

Classificação histórica no tiro com arco

Marcus D’Almeida alcançou uma marca histórica para o tiro com arco brasileiro. Pela primeira vez o país estará nas oitavas de final dos Jogos Olímpicos, resultado de duas vitórias do atleta de 23 anos na madrugada desta quarta-feira.

No tiro com arco, o brasileiro Marcus D’Almeida conseguiu um feito um histórico
No tiro com arco, o brasileiro Marcus D’Almeida conseguiu um feito um histórico e avançou às oitavas de final (28/07/2021)
Foto: Jonne Roriz/COB/Divulgação

Marcus foi o 40º colocado no ranqueamento feito na abertura da disputa individual masculina. Na primeira rodada, ele venceu o inglês Patrick Huston, 25º. Na segunda, superou o holandês Stef van der Berg, que havia sido o 8º.

A disputa volta às 21h30 na noite de sexta-feira em duelo contra o italiano Mauro Nespoli, que está em sua quarta edição de Olimpíadas. Ele foi sexto colocado no Rio de Janeiro em 2016, quando Marcus D’Almeida terminou em 33º. No feminino, a brasileira Ane Marcelle estreia na quinta-feira (29).

Dupla brasileira Ana Patricia e Rebecca perderam para Graudina e Kravcenoka
Dupla brasileira Ana Patricia e Rebecca perderam para Graudina e Kravcenoka, da Letônia, por 2 sets a 1 no vôlei de praia (28/07/2021)
Foto: Felipe Dana/AP

Derrota no vôlei de praia

A dupla Ana Patricia e Rebecca se complicou na primeira fase do vôlei de praia depois de perder para Graudina e Kravcenoka, da Letônia, por 2 sets a 1, com parciais de 15/21, 21/12 e 12/15. As brasileiras vinham de vitória na estreia e agora precisam vencer as norte-americanas Claes e Sponcil, na noite de sexta-feira (no horário de Brasília), no terceiro e último jogo da fase.

Região de Tóquio em alerta por causa da Covid-19

Governadores de três prefeituras próximas a Tóquio, sede das Olimpíadas, devem pedir ao governo do Japão que declare estado de emergência em suas regiões, depois que as infecções por Covid-19 atingiram um nível recorde na capital do país.

Mais Recentes da CNN