Ricciardo vence GP da Itália em corrida com batida entre Hamilton e Verstappen

Australiano conquista primeira vitória pela McLaren e completa dobradinha com Lando Norris, que chegou em 2º lugar

Giovanna Galvanida CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

Daniel Ricciardo, da McLaren, venceu o Grande Prêmio de Fórmula 1 da Itália deste domingo (12) em uma corrida com uma surpreendente batida entre os dois pilotos que lideram o campeonato, Max Verstappen e Lewis Hamilton.

Esta é a oitava vitória de Ricciardo na carreira, mas a primeira pela McLaren – o australiano corria antes pela Red Bull.

Completaram o pódio Lando Norris, também da McLaren, e Valterri Bottas, da Mercedes, em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Uma dobradinha da McLaren no pódio não acontecia desde 2010, e a equipe estava em jejum de vitórias desde 2012.

Max Verstappen e Lewis Hamilton bateram na 26ª volta, se encavalaram e precisaram deixar a corrida.

A colisão entre os dois pilotos – Verstappen, da Red Bull, e Hamilton, da Mercedes – aconteceu logo após a volta de Verstappen da parada, na qual o piloto também teve problemas técnicos.

As imagens da batida mostram que o halo do carro da Mercedes impediu que o carro da Red Bull atingisse Lewis Hamilton na cabeça. Os dois acabaram encavalados na brita. O Safety Car foi acionado, e ambos ficaram de fora da continuação da corrida.

Verstappen lidera o campeonato com 5 pontos a frente de Hamilton. Ainda há 14 corridas para acontecerem na temporada.

Veja o momento da colisão:

Verstappen é considerado culpado pelo acidente e punido

Após a apuração das imagens do acidente entre os pilotos, a Fórmula 1 decidiu punir Max Verstappen com um rebaixamento de três posições no Grande Prêmio da Rússia, que acontecerá no dia 26 de setembro.

Verstappen discordou da decisão tomada. Nas redes sociais, ele publicou que “o incidente poderia ter sido evitado caso eu tivesse espaço suficiente para fazer a curva”, escreveu.

“Você precisa de 2 pessoas para fazer isso acontecer, e eu senti que fiquei espremido”.

Lewis Hamilton, por outro lado, comentou que sentiu-se “abençoado” de ter saído vivo da prova, apesar de algumas dores no pescoço. “Honestamente, me sinto muito, muito sortudo hoje. Agradeço a Deus pelo halo. Foi ele que me salvou”.

*Com informações de Murillo Ferrari, da CNN, e da Reuters

Mais Recentes da CNN