Técnico Fernando Diniz é demitido do comando do São Paulo

Sequência de resultados ruins tirou time da briga pelo título do Brasileirão — que não vence desde 2008

Leonardo Lellis, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O treinador Fernando Diniz foi demitido nesta segunda-feira (1º) do comando técnico do São Paulo. A decisão foi confirmada após reunião da diretoria do time do Morumbi. O ex-jogador e ídolo do clube Raí também optou antecipar sua saída do cargo de executivo de futebol —em função que exerceria até o final do Campeonato Brasileiro — informou o clube em nota oficial.

“Também serão desligados o preparador físico Wagner Bertelli e os auxiliares Marcio Araújo e Eduardo Zuma, que chegaram ao clube junto com o treinador”, diz a nota. “O São Paulo agradece aos profissionais pelo trabalho e pela dedicação demonstrados durante todo o período em que defenderam nossas cores.”

Diniz deixa o time após uma sequência de resultados negativos que tirou o time da briga pelo título do Campeonato Brasileiro. O São Paulo chegou a ocupar a liderança da competição por sete rodadas, quando abriu 7 pontos de vantagem sobre o vice-líder. Hoje, o time é o quarto colocado.

O São Paulo ainda não sabe o que é vencer em 2021. Uma derrota por 4 a 2 para o Bragantino marcou a virada dos ventos para o São Paulo no Brasileirão — em partida que também ficou lembrada por um bate-boca de Diniz com o volante Tchê Tchê, que foi chamado de “perninha” e “mascaradinho” pelo comandante.

Na sequência, o São Paulo foi derrotado pelo Santos (1-0), empatou com Athlético-PR (1-1), perdeu a liderança ao ser goleado pelo Internacional em pleno Morumbi (5-1); empatou com o Coritiba (1-1) e perdeu para o Atlético-GO (2-1) no último domingo (31) — resultado que tornou a permanência de Diniz insustentável.

“O desempenho que a gente está tendo hoje é um dos piores desde que eu estou aqui. Não é que a gente tenha jogado todas as partidas mal. Contra o Coritiba a gente até teve um desempenho muito bom no segundo tempo. Mas, na média, é um momento que a gente está jogando mal e colhendo resultados piores ainda”, disse após a derrota em Goiás, ao comparar o atual momento com a mesma sequência de sete jogos sem vitórias entre setembro e outubro o do ano passado. O treinador, entretanto, disse não pensar em demissão.

Sob o comando do Diniz, que assumiu em setembro de 2019, o São Paulo foi eliminado pelo Mirassol nas quartas-de-final do Campeonato Paulista de 2020; pelo Lanús (Argentina), na segunda fase da Copa Sul-Americana, além de parar na fase de grupos da Copa Libertadores da América e ser eliminado pelo Grêmio na semifinal da Copa do Brasil. O treinador deixa o clube após 74 partidas (34 vitórias; 20 empates; 20 derrotas) — Araújo comandou o time em três partidas que Diniz cumpria suspensão (uma vitória, um empate e uma derrota)

 

A próxima partida do São Paulo será no dia 10 de fevereiro, quando recebe o Ceará. A partida contra o Palmeiras, prevista para a próxima rodada, foi transferida para 19 de fevereiro em razão da disputa do Mundial pelo rival.

O São Paulo não vence o Campeonato Brasileiro desde 2008, quando havia conquistado o nacional por três vezes consecutivas. Desde então, o único título do São Paulo foi a Copa Sul-Americana de 2012. Em 12 anos, a equipe trocou de treinador 18 vezes — além de 13 momentos em que o time foi comandado por um interino.

(Com informações de Ludmila Candal, da CNN)

Mais Recentes da CNN