Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    TJD-RJ instaura inquérito para apurar racismo contra Gabigol

    Pedido ao tribunal foi feito pelo Fluminense na terça-feira, para que se investigue formalmente a denúncia de racismo contra o jogador do Flamengo

    Iuri Corsinida CNN Rio de Janeiro

    O Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Rio de Janeiro (TJD-RJ) determinou a instauração de inquérito para apurar o caso envolvendo as possíveis ofensas racistas sofridas pelo jogador do Flamengo, Gabriel Barbosa, durante partida realizada no estádio Nilton Santos (Engenhão), no último domingo (6), contra o Fluminense.

    A abertura de inquérito se deu após o Fluminense apresentar uma Notícia de Infração ao TJD. Ou seja, o clube solicitou que o órgão investigasse o caso formalmente, alegando seu engajamento na “repressão às ofensas verbais e físicas de qualquer natureza”.

    O clube ainda pediu ao tribunal que oficiasse a administração do Estádio Nilton Santos (Engenhão), para que sejam fornecidas as imagens do circuito interno de segurança da data do jogo, para possibilitar a apuração da “existência ou não de infração disciplinar desportiva”.

    O inquérito instaurado foi assinado pela presidente do TJD-RJ, Renata Mansur Fernandes Bacelar, na noite desta terça-feira (8). Para a investigação, foi designado um auditor processante, que faz parte das comissões disciplinares da justiça desportiva, que é quem será o responsável pela condução do inquérito. Será este auditor quem fará a inquirição das testemunhas, produção de provas e pedidos de documentos.

    Encerrado o prazo legal de 15 dias para conclusão das investigações, prorrogável por igual período, o auditor encaminhará suas análises, provas e conclusões sobre o caso para que o presidente do tribunal decrete sua sentença. Ou seja, se caberá ou não punição aos eventuais denunciados.

    O caso ganhou repercussão após a publicação de um vídeo nas redes sociais, onde denunciam ouvir um torcedor gritar “macaco” em direção ao jogador do Flamengo, após o término da partida, no último domingo, quando o Fluminense venceu o clássico por 1 a 0, pelo Campeonato Carioca. No mesmo dia, Gabigol se manifestou sobre as ofensas e lamentou mais um caso de racismo no país.

    “Até quando? Até quando isso vai acontecer sem punição? Jamais vou me calar, é inadmissível que passemos por isso!! Orgulho da minha raça, orgulho da minha cor!! #RacismoNão”, disse o atleta em uma publicação no Twitter.

    No âmbito criminal, até o momento, Gabigol ainda não registrou boletim de ocorrência sobre o caso.