Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo do Irã nega condenar Cristiano Ronaldo a 100 chibatadas

    Atacante português poderia ser punido por ter abraçado e beijado o rosto da artista iraniana Fatemeh Hamami

    Cristiano Ronaldo com fã do Irã
    Cristiano Ronaldo com fã do Irã Foto: Reprodução/ Al-Nassr

    Pedro Leiteda Itatiaia

    A embaixada do Irã na Espanha desmentiu, nesta sexta-feira (13), que acusará o craque Cristiano Ronaldo de adultério por ter abraçado e beijado o rosto da artista iraniana Fatemeh Hamami.

    Durante a tarde dessa quinta (12), a mídia internacional divulgou que o astro português poderia ser punido com até 100 chibatadas caso retornasse ao Irã em outra oportunidade.

    “Negamos veementemente a emissão de qualquer decisão judicial contra qualquer atleta internacional no Irã. É preocupante que a publicação de tais notícias infundadas possa ofuscar os crimes contra a humanidade e os crimes de guerra contra a nação palestina oprimida”, começou a nota.

    “Cristiano Ronaldo viajou ao Irã nos dias 18 e 19 de setembro para disputar um jogo oficial de futebol e foi muito bem recebido pelo povo e pelas autoridades. O seu encontro sincero e humano com Fatemeh Hamami também foi elogiado e admirado tanto pelo povo como pelas autoridades desportivas do país”, publicou a embaixada no X, antigo Twitter.

    Cristiano Ronaldo no Irã

    O encontro aconteceu durante o mês de setembro, quando o Al-Nassr, time de Cristiano Ronaldo, foi enfrentar o Persépolis no Irã, pelo Grupo E da Champions League Asiática.

    Fatemeh Hamami, que tem 85% do corpo paralisado devido a complicações no nascimento, presenteou o craque português com um quadro de sua autoria, pintado com os pés.

    Como forma de agradecimento pelo presente, o jogador respondeu abraçando-a e beijando-a no rosto. Tal gesto, porém, é proibido no Irã, visto que ambos não são casados. O encontro foi registrado pela artista no Instagram.


    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas