Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    “Não sou otário”: Hulk comenta confusão com torcedor do Cruzeiro

    Atacante foi chamado de “pipoqueiro” e reagiu. Torcedor pediu desculpas nas redes sociais

    Hulk comemora um dos gols do Atlético-MG na final do Mineiro
    Hulk comemora um dos gols do Atlético-MG na final do Mineiro RODNEY COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Jairo Nascimentoda CNN

    São Paulo

    Assim como o personagem de mesmo nome, o atacante Hulk ficou verde de raiva após ser chamado de “pipoqueiro” ao viajar de Minas Gerais para o Rio, no sábado(6). No aeroporto, um grupo de torcedores do Cruzeiro xingaram os jogadores do Galo.

    Nesta segunda(9), o jogador do Atlético-MG comentou que não é “mané, nenhum otário” e que não vai “simplesmente tapar os ouvidos” para xingamentos do torcedor rival.

    Nas redes sociais, o homem disse que zoou o jogador que, em resposta, apelou. “Não pega nada, não. Foi mal o transtorno”.

    O Galo perdeu para o Botafogo por 2×0, no Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

    Não vou “tapar os ouvidos”

    A delegação do Galo foi xingada por torcedores do rival, o Cruzeiro. “Pipoqueiro”, disseram. Hulk ficou bravo e foi contido pelos colegas. Com a turma do “deixa disso”, a confusão foi desfeita.

    “Não tenho sangue de barata”

    Em entrevista coletiva no CT do Atlético-MG, Hulk comentou que não vai tolerar falta de respeito.

    O clube dele tava jogando naquele momento. Acho que, se realmente ele é torcedor ele deveria estar torcendo para o nosso rival. Se fossem torcedores do Atlético, eu baixaria a cabeça e aceitava a cobrança, pois estão no direito deles, desde que não falte com respeito. A gente tem que respeitar e aceitar essa cobrança, mas quando é torcedor adversário e ir para o aeroporto xingando o nosso plantel, eu não tenho sangue de barata. Eu não sou mais homem do que ninguém, mas também não sou nenhum mané, nenhum otário e vou passar e, simplesmente, tapar os ouvidos.

    Hulk, atacante do Atlético-MG

    Naquele fatídico sábado, o Cruzeiro venceu o Santos por 2×1, no estádio Independência.

    “Foi mal o transtorno”

    O torcedor pediu desculpas nas redes sociais. “Só zuei com os meninos atleticanos, zuei ele e ele apelou. Não pega nada, não. Foi mal o transtorno”, comentou.