Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Decisão de dissolver Parlamento não deve estragar o clima dos Jogos Olímpicos, diz Macron

    Turbulência política não deve atrapalhar a realização de Paris-2024

    O presidente da França, Emmanuel Macron, no primeiro dia da cúpula do G7, em Savelletri, Itália
    O presidente da França, Emmanuel Macron, no primeiro dia da cúpula do G7, em Savelletri, Itália 13/06/2024REUTERS/Yara Nardi

    da Reuters

    Nesta quinta-feira (13), o presidente da França, Emmanuel Macron, disse que a sua decisão de convocar nosas eleições parlamentares após adissolução do Parlamento não deve estragar o clima do país para a realização dos Jogos Olímpicos, que acontecerão em Paris em julho.

    “O povo francês não deseja que os Jogos Olímpicos não aconteçam“, disse Macron, em cúpula do G7 na Itália.

    A Olímpiada de Paris vai acontecer de 26 de julho a 11 de agosto. Semanas antes, a França passará por eleições, em 30 de julho e 7 de julho. Macron convocou a eleição antecipada para tentar reafirmar sua autoridade depois que o Reunião Nacional (RN), de extrema-direita, derrotou seu partido na votação de domingo no Parlamento Europeu.

    Apoio

    Apesar da surpresa da nova eleição próxima aos Jogos Olímpicos, o presidente do COI, Thomas Bach, garantiu a realização e o apoio da população pelo evento. “A França está acostumada a realizar eleições, eles farão isso mais uma vez, haverá um novo governo e todos apoiarão os Jogos Olímpicos”, disse Bach durante um evento de preparação para Paris 2024 na capital francesa, acrescentando que os líderes políticos franceses estavam unidos em seu apoio aos Jogos.

    Decisões já foram tomadas há muito tempo

    Em uma declaração à Reuters, os organizadores de Paris 2024 disseram que estavam prontos para realizar os Jogos após sete anos de preparação e para ajudar a unir a nação.

    “Faltando apenas algumas semanas para os Jogos, entramos em uma fase altamente operacional. Todas as principais decisões já foram tomadas há muito tempo”, diz o comunicado.

    “O Estado é obviamente um ator fundamental, mas sabemos que podemos contar com seu total engajamento e o de nossos serviços públicos, mesmo no contexto dessas eleições antecipadas, para avançar nas questões restantes”, acrescentou.

    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    (Reportagem de John Irish)