Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saiba como é definido o visual de Endrick na Seleção Brasileira

    Jogador é quem escolhe e compra as roupas com que se apresenta, e ideia não é fazer referência ao Pelé

    Endrick em chegada ao Rio de Janeiro para se apresentar à Seleção Pré-Olímpica
    Endrick em chegada ao Rio de Janeiro para se apresentar à Seleção Pré-Olímpica Joilson Marconne/CBF

    Marcel Rizzo

    O visual de Endrick em recentes apresentações à Seleção Brasileira chamou a atenção por remeter a roupas utilizadas por jogadores em anos vitoriosos do futebol brasileiro nos anos 1950 e 1960.

    O guarda-roupa do atleta do Palmeiras para essas ocasiões é escolhido por ele mesmo, com a ajuda da mãe, Cintia, e não tem o objetivo de fazer referência a Pelé, como chegou a ser cogitado.

    A ideia do jogador é criar um estilo próprio. Nesta segunda-feira (8), o atacante de 17 anos chegou ao Aeroporto do Galeão, no Rio, para se juntar ao grupo da Seleção Brasileira Sub-23 que disputará o Torneio Pré-Olímpico, entre 20 de janeiro e 11 de fevereiro, na Venezuela.

    Até o dia 16 o trabalho será na Granja Comary, no centro de treinamento da CBF em Teresópolis (RJ).

    A roupa escolhida foi da marca Louis Vuitton. No braço um Rolex GMT em ouro rose, mesmo modelo que o atacante Cristiano Ronaldo deu de presente na virada do ano ao cantor Luan Santana, avaliado em mais de R$ 400 mil.

    O visual foi parecido com o que ele se apresentou à Seleção principal em novembro, quando foi chamado pelo técnico Fernando Diniz para os jogos contra Colômbia e Argentina, pelas Eliminatórias. Um esporte fino em vez de terno ou blazer, que é a opção de alguns jogadores nessas ocasiões.

    Endrick apresentação Seleção Brasileira
    Endrick em apresentação à Seleção Brasileira em novembro do ano passado / Joilson Marconne/CBF

    Endrick não tem um personal stylist que monta o guarda-roupa. Mas claro que a equipe que gerencia a carreira e a imagem dele, casos da Roc Nation Sports e da Wolff Sports, fazem as orientações necessárias como plano de gestão.

    O garoto tem autenticidade e autonomia para decidir, algumas vezes com os pais, Cintia e Douglas Ramos, como foi no caso da roupa que ele vestiu para se apresentar à Seleção em novembro, da marca Gucci.

    Aquela imagem foi comparada a uma foto antiga de Pelé andando pelas ruas da Suécia durante a Copa do Mundo de 1958. De fato o visual é bem parecido, apesar dos 65 anos de diferença.

    Pelé e Nilton Santos em 1958
    Pelé com Nilton Santos em passeio pelas ruas da Suécia em 1958 / Reprodução

    Havia uma dúvida, apurou a Itatiaia, se ele iria nessa apresentação de novembro com terno ou esporte social. Em conversa em um almoço de família, com a mãe e o pai, decidiram que ele iria com esporte fino da Gucci, tendo a palavra final do próprio Endrick.

    Não houve, portanto, plano de fazer alusão a Pelé, e foi mera coincidência ter usado uma roupa parecida com a que o Rei do Futebol passeava pela Europa nos anos 1950. No caso de Endrick, as roupas são todas compradas, não existe parceria com as marcas de que ele mais gosta, seja Gucci ou Dolce & Gabbana.

    Recentemente o jogador fechou acordo com a New Balance, grupo norte-americano de material esportivo, que vai produzir suas chuteiras. A empresa já lançou um modelo dourado em edição limitada criado sob medida para Endrick como um presente para comemorar a convocação para a Seleção Brasileira.

    Ele já está vendido ao Real Madrid e se apresentará na Espanha na metade de 2024, quando completar 18 anos.


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original

    Tópicos

    Tópicos