Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Santos perde para o Cuiabá pelo Brasileiro e chega ao 12º jogo sem vitória

    Último triunfo do Peixe na temporada foi em maio, contra o Vasco, pelo Brasileiro

    Cuiabá e Santos se enfrentaram na Arena Pantanal, pelo Campeonato Brasileiro
    Cuiabá e Santos se enfrentaram na Arena Pantanal, pelo Campeonato Brasileiro Santos/Twitter

    Da CNNRedação Itatiaia

    O Cuiabá se aproveitou da fase ruim vivida pelo Santos e venceu com autoridade neste domingo (2): 3 a 0 para cima do Peixe, na Arena Pantanal, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

    Todos os gols do jogo saíram no segundo tempo. Os donos da casa abriram o placar com Deyverson, que aproveitou escanteio para cabecear firme e tirar do alcance do goleiro João Paulo. Denilson, em jogada ensaiada de falta, bateu de fora da área e acertou o canto para ampliar.

    Já no fim do confronto, Rikelme anotou o terceiro do Cuiabá, também de fora da área, aproveitando rebote de um escanteio.

    Esta foi a 12ª partida seguida sem vitória do Santos na temporada. A última vez que a equipe alvinegra venceu foi no dia 14 de maio, 1 a 0 sobre o Vasco, pelo Brasileirão.

    Com 13 pontos, o time de Paulo Turra estaciona na 14ª posição. Já o Cuiabá foi a 15 na tabela e saltou para a 13ª colocação, ultrapassando o clube da Vila Belmiro.

    O jogo

    A primeira tentativa do Santos saiu de uma jogada ensaiada de bola parada, com Joaquim, de cabeça, mas Walter fez defesa tranquila. O Cuiabá também não criou muito no início da partida. Por volta dos 20 minutos, o Peixe teve um susto com Marcos Leonardo, que torceu o pé em dividia com Marllon, mas após atendimento no gramado, o camisa 9 retornou ao jogo.

    Aos 26, o Santos quase viu o Cuiabá abrir o placar. O Dourado saiu em contra-ataque, Raniele mandou para Jonathan Cafú, na entrada da área, mas Inocêncio chegou a tempo de travar o chute. Em seguida, em cobrança de escanteio, Raniele cabeceou sozinho e João Paulo salvou.

    Com 44 minutos, o Santos criou a primeira oportunidade clara. Marcos Leonardo recebeu de Lucas Lima, passou pelos zagueiros e finalizou, mas a bola foi desviada e chegou fácil para Walter. Nos acréscimos, o camisa 9 quase marcou novamente, desta vez de cabeça, aproveitando cruzamento de Lucas Lima na área. Walter fez nova defesa.

    No segundo tempo, Messias quase mandou contra na tentativa de afastar o cruzamento de Denilson. Na sequência, Ceppelini cobrou escanteio na área e Deyverson subiu no meio de Joaquim e Messias para cabecear no canto, sem chance para João Paulo. Uma tentativa de resposta do Santos aconteceu aos 21 minutos, mas Kevyson não conseguiu concluir.

    O Cuiabá chegou bem aos 21. Ceppelini recebeu na entrada da área e chegou finalizando, mas mandou por cima do gol de João Paulo. Pouco depois, Messias cometeu falta próximo à área. Em jogada ensaiada, Ceppelini tocou de lado para Denilson, que soltou a bomba e marcou o segundo do Dourado.

    Não satisfeito, o Cuiabá aproveitou a vantagem e fez o terceiro, aos 40. Em mais uma bola parada, Ronald cobrou escanteio na área e, no rebote, Rikelme aproveitou chutar no canto e marcar o terceiro do Dourado.

    Cuiabá 3 x 0 Santos

    Cuiabá: Walter; Matheus Alexandre, Marllon, Alysson e Rikelme; Raniele (Filipe Augusto), Ceppelini (Wellington) e Denilson; Jonathan Cafú (Emerson), Iury Castilho (Ronald) e Deyverson (Isidro Pitta). Técnico: Bruno Lazaroni

    Santos: João Paulo; João Lucas (Cadu), Messias, Joaquim e Gabriel Inocêncio (Kevyson); Rodrigo Fernández, Dodi (Sandry), Lucas Lima (Lucas Braga) e Luan Dias (Bruno Mezenga); Marcos Leonardo e Mendoza. Técnico: Paulo Turra

    Gols: Deyverson (aos 7 minutos do 2°T), Denilson (aos 30 minutos do 2°T) e Rikelme (aos 40 minutos do 2°T)

    Cartões amarelos: Gabriel Inocêncio, Messias (Santos)

    Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
    Data: 02 de julho de 2023 (domingo)
    Hora: 18h30 (de Brasília)
    Árbitro: Bruno Mota Correia (RJ)
    Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
    VAR: Rodrigo Nunes de Sa (RJ/VAR-Fifa)