Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    A China nunca esquece seus velhos amigos, diz Xi Jinping ao encontrar ex-secretário de Estado dos EUA

    Henry Kissinger atuou como secretário de Estado nos governos dos presidentes Richard Nixon e Gerald Ford e ajudou a normalizar relações entre EUA e China na década de 1970

    Presidente da China, Xi Jinping, durante encontro com ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger em Pequim
    Presidente da China, Xi Jinping, durante encontro com ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger em Pequim 20/07/2023 China Daily via REUTERS

    Ethan WangRyan WooBernard Orrda Reuters

    O presidente da China, Xi Jinping, disse a Henry Kissinger que “velhos amigos” como ele nunca serão esquecidos, adotando um tom ameno na reunião entre ambos na capital da China nesta quinta-feira (20), em meio aos esforços de Pequim e Washington para consertar os laços entre eles.

    “Mais uma vez, a China e os EUA estão em uma encruzilhada sobre o que fazer daqui para frente e, mais uma vez, os dois lados precisam fazer uma escolha”, disse Xi ao ex-diplomata norte-americano.

    Kissinger desempenhou um papel diplomático na normalização dos laços entre Washington e Pequim na década de 1970, quando atuou como secretário de Estado e conselheiro de Segurança Nacional nos governos dos presidentes Richard Nixon e Gerald Ford.

    Observando que Kissinger acaba de comemorar seu 100º aniversário e já visitou a China mais de 100 vezes, Xi disse que a visita desta vez tem um “significado especial”.

    “O povo chinês nunca esquece seus velhos amigos, e as relações sino-americanas sempre estarão ligadas ao nome de Henry Kissinger“, disse Xi a ele na Casa de Convidados de Estado de Diaoyutai, onde os dignitários estrangeiros são frequentemente recebidos na China.

    Kissinger, que tem feito visitas regulares à China desde que deixou os cargos que ocupou no governo dos EUA, disse que estava grato por Pequim ter organizado a reunião no prédio onde ele se reuniu com líderes chineses durante sua primeira visita.

    “O relacionamento entre nossos dois países é uma questão de paz mundial e de progresso da sociedade humana”, disse Kissinger, segundo a agência de notícias oficial da China, Xinhua.

    “Nas circunstâncias atuais, é imperativo manter os princípios estabelecidos pelo Comunicado de Xangai, valorizar a importância máxima que a China atribui ao princípio de uma só China e conduzir o relacionamento em uma direção positiva”, disse Kissinger na reunião.

    A visita ocorre em um momento em que as duas superpotências buscam trilhar um caminho para impedir que suas relações piorem.

    “A China está disposta a discutir com os EUA o caminho certo para que os dois países se entendam e promovam o progresso constante das relações entre a China e os EUA”, disse Xi.

    A China e os EUA podem alcançar o sucesso mútuo e prosperar juntos, acrescentou o presidente chinês, enfatizando que a chave é seguir os princípios de “respeito mútuo, coexistência pacífica e cooperação ganha-ganha”.

    Kissinger também se reuniu com o principal diplomata da China, Wang Yi, e com o ministro da Defesa do país, Li Shangfu, em sua viagem, que o governo dos EUA classificou como uma visita privada.

    As tensões entre as duas maiores economias do mundo aumentaram em uma série de questões, incluindo a guerra na Ucrânia, Taiwan e restrições comerciais.