Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Bolsonaro diz que está feliz com avanço do candidato Javier Milei na Argentina

    Candidato da extrema-direita foi o mais votado nas primárias no país; ex-presidente brasileiro enviou vídeo de apoio antes de votação

    Ex-presidente Jair Bolsonaro após depoimento na PF em 12 de julho
    Ex-presidente Jair Bolsonaro após depoimento na PF em 12 de julho TON MOLINA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Leandro Magalhãesda CNN

    O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou à CNN na segunda-feira (14) que está feliz com avanço do candidato da extrema-direita argentino Javier Milei.

    Antes das primárias realizadas na Argentina nesse último domingo, Jair Bolsonaro enviou um vídeo ao candidato do partido Liberdad Avanza no qual desejou sorte e disse que irá visitá-lo em breve. O vídeo foi traduzido em espanhol pelo candidato e foi usado por Milei durante a campanha.

    “Temos muita coisa em comum. A começar que nós queremos o bem dos nossos países. Nós defendemos a família, a propriedade privada, o livre mercado, a liberdade de expressão, o legítimo direito à defesa e queremos, sim, ser grandes à altura do nosso território e da nossa população. Eu te desejo muita boa sorte aí na Argentina”, afirmou Jair Bolsonaro.

    VÍDEO – Análise: A vitória de Javier Milei nas primárias argentinas

    Eleições na Argentina

    Javier Milei foi o pré-candidato mais votado do país, superando as expectativas, e o seu partido político, La Libertad Avanza, encabeça a lista a nível nacional.

    O Juntos por El Cambio, a segunda coalizão com maior número de votos, definiu a escolha interna em favor de Patricia Bullrich, que conseguiu deixar Horacio Rodríguez Larreta, prefeito de Buenos Aires, fora da disputa. Sergio Massa ganhou a liderança do Unión por la Patria, mas o espaço kirchnerista fica de fora dos dois partidos mais votados.

    Javier Milei surpreendeu no resultado das primárias argentinas ao ser o candidato mais votado, com 30,04% dos votos válidos após 97,39% das urnas terem sido apuradas. Ele precisava de apenas 1,5% dos votos válidos para seguir para o primeiro turno, já que não disputava com nenhum outro candidato do mesmo partido.

    As eleições serão no dia 22 de outubro. Caso Milei seja eleito, o economista terá a oportunidade como presidente de implementar sua proposta de transformação de 35 anos, marca registrada em sua campanha.