Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “A Europa não é mais um continente de paz”, diz Zelensky ao parlamento francês

    Presidente da Ucrânia participou das celebrações do Dia D em Paris

    Zelensky fala ao parlamento francês durante as celebrações do Dia D
    Zelensky fala ao parlamento francês durante as celebrações do Dia D REUTERS

    Christian Edwardsda CNN

    O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky alertou nesta sexta-feira (7) para o retorno do fascismo na Europa, 80 anos após o Dia D – momento decisivo que levou a derrota da Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial.

    “Infelizmente, vivemos em uma época em que a Europa já não é um continente de paz. E em um momento em que o nazismo infelizmente está voltando”, disse Zelensky à Assembleia Nacional francesa em Paris.

    Zelensky e outros líderes mundiais celebraram o 80º aniversário do Dia D na Normandia, noroeste da França, na quinta-feira (6), enquanto a invasão da Ucrânia pela Rússia continua.

    “Mais uma vez na Europa, cidades estão sendo completamente destruídas e aldeias estão sendo queimadas. Mais uma vez na Europa, campos de filtração e deportação estão aparecendo e o ódio, que se tornou um novo culto russo”, disse Zelensky aos parlamentares franceses.

    Zelensky aborda questão da legitimidade do governo

    O presidente ucraniano disse que a sua legitimidade é reconhecida e determinada pelo povo ucraniano. Ao mesmo tempo, Zelensky também criticou a posição do presidente, Vladimir Putin, como líder do governo da Rússia.

    “A legitimidade do presidente Zelensky é reconhecida pelo povo da Ucrânia… Nosso povo é livre. A legitimidade de Putin é reconhecida apenas pelo camarada Putin”, disse em entrevista coletiva em Paris.

    As eleições presidenciais na Ucrânia deveriam ter acontecido em março, após o mandato de cinco anos de Zelensky.

    No entanto, a lei marcial introduzida após a invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro de 2022 proíbe qualquer eleição durante a guerra. A constituição diz que o presidente deve continuar no cargo até que um recém eleito tome posse.

    Putin afirmou várias vezes que Zelensky é ilegítimo após o seu mandato de cinco anos terminar em maio deste ano.

    Os líderes ocidentais não questionaram a legitimidade do presidente da Ucrânia e os sociólogos dizem que há um consenso entre os ucranianos de que Zelensky deve permanecer no cargo até ao fim da guerra.

    Com informações da Reuters. 

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original