Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Agência russa diz que 4 pessoas sobreviveram a queda de avião; Talibã fala em 2 mortos

    Sobreviventes de acidente no Afeganistão estariam com representantes do Talibã

    Em destaque, a província de Badakhshan, no Norte do Afeganistão, onde polícia reportou acidente de avião; região é montanhosa e de difícil acesso
    Em destaque, a província de Badakhshan, no Norte do Afeganistão, onde polícia reportou acidente de avião; região é montanhosa e de difícil acesso Reprodução/Google Maps

    Da Reuters

    Quatro pessoas sobreviveram a um acidente de avião no Afeganistão envolvendo uma aeronave fretada registrada na Rússia. A condição de outros dois passageiros ainda estava sendo investigada, disse a agência de vigilância da aviação russa, Rosaviatsia, neste domingo (21), citando a embaixada russa no país.

    Entretanto, duas autoridades do Talibã na província de Badakhshan, no norte do Afeganistão, afirmaram que dois passageiros morreram — e que os outros quatro sobreviveram.

    O principal porta-voz do governo talibã, Zabiullah Mujahid, afirmou que o piloto do avião estava entre os quatro que sobreviveram.

    “A equipe de investigação do Emirado Islâmico continua os seus esforços para procurar e prestar assistência aos indivíduos restantes”, pontuou comunicado.

    O avião fretado registrado na Rússia desapareceu dos radares no Afeganistão no sábado (20), informou Rosaviatsia, depois que a polícia afegã ressaltou ter recebido relatos de um acidente.

    A aeronave-ambulância estava viajando do aeroporto Utapao, na Tailândia, em Pattaya, para Moscou, identificada como um jato Dassault Aviation AM.PA Falcon 10 de fabricação francesa, montado em 1978, destacou Rosaviatsia em nota.

    O voo realizava uma evacuação médica privada de Pattaya, na Tailândia, um destino turístico popular para os russos, até Moscou, informou a agência de notícias estatal russa TASS, citando a embaixada russa em Bangkok.

    “A bordo estava um paciente acamado em estado grave, uma cidadã russa, que foi transportada de um dos hospitais de Pattaya para a Rússia”, informou a agência de notícias RIA, citando uma fonte do Aeroporto Internacional de Utapao, na Tailândia.

    “Ela estava acompanhada do marido, um empresário, também cidadão russo, que pagou a passagem”, complementou.

    Vários meios de comunicação russos disseram que os passageiros eram um casal de Volgodonsk, do sul da Rússia.

    Uma lista do manifesto do avião, publicada pela agência de notícias SHOT, mostraria que a tripulação também era de nacionalidade russa.

    Piloto teria avisado sobre pouso de emergência

    Cerca de 25 minutos antes de o avião desaparecer, o piloto avisou que o combustível estava acabando e que tentaria pousar em um aeroporto no Tadjiquistão, informou a agência de notícias russa SHOT, citando uma fonte não identificada.

    O piloto então relatou que os motores haviam parado, informou o SHOT. A Reuters não conseguiu confirmar esses detalhes.

    A autoridade de aviação civil da Índia, país que o avião sobrevoou, disse que este não era um voo comercial regular ou uma aeronave fretada pela Índia.

    O Comitê de Investigação da Rússia ressaltou ter aberto um processo criminal para determinar se as regras de segurança foram violadas.

    O suposto proprietário do avião, uma pequena empresa russa chamada Athletic Group LLC, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

    O Ministério da Aviação afegão administrado pelo Talibã disse em um comunicado no X que a rota planejada do avião não incluía a passagem pelo espaço aéreo do Afeganistão e que “provavelmente devido a problemas técnicos” ele havia se desviado de sua rota planejada.

    O comunicado destacou que uma equipe técnica do ministério estava investigando o assunto.

    A polícia do Afeganistão recebeu relatos de um acidente de avião em uma região remota e montanhosa de Badakhshan, no extremo norte do Afeganistão, afirmou um porta-voz da polícia provincial neste domingo (21).

    Zabihullah Amiri, porta-voz do governo provincial de Badakhshan, comentou à Reuters que uma equipe foi enviada ao local do acidente, uma área remota a mais de 200 quilômetros da capital da província, Fayzabad.