Argentina reduz 70% dos voos para o Brasil e prorroga fechamento de fronteiras

Somente residentes poderão ingressar no país até 9 de abril

Avião da Aerolineas Argentinas
Avião da Aerolineas Argentinas Foto: Divulgação

Fabricio Julião*, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O governo argentino determinou, neste sábado (13), a redução de mais 20% dos voos com o Brasil. O país vizinho já havia reduzido os voos entre o Brasil em 50%. Além disso, a Argentina prorrogou o fechamento de fronteiras até 9 de abril. Somente residentes podem entrar no país. 

Outros países que também foram afetados com a diminuição de voos foram Peru, Equador, Colômbia, Panamá e Chile, com redução total de 60%, e Estados Unidos, com 40%. Países da Europa e o México continuam com redução de 30% dos voos, estabelecida no decreto anterior. 

Segundo o governo argentino, as medidas têm o objetivo de assegurar a proteção dos habitantes, em razão do aumento do número de casos da Covid-19 no Brasil e nos outros países. Além disso, a nova variante brasileira do vírus é citada na deliberação como motivo de preocupação para a nação vizinha. 

A Argentina possui 2.185.747 casos e 53.578 mortes por Covid-19, segundo o Ministério da Saúde local. O país vacinou 2.1 milhões de pessoas no país, o que representa cerca de 4% da população total. 

Mais Recentes da CNN