Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cidade russa pode ficar submersa em meio às piores enchentes em 70 anos

    Rússia e Cazaquistão ordenaram a retirada de mais de 100 mil pessoas depois de transbordamento de rios

    Ruas submersas, casas abandonadas e moradores deslocados após inundações na Rússia
    Ruas submersas, casas abandonadas e moradores deslocados após inundações na Rússia Reuters

    Da Reuters

    As ruas nos arredores da cidade russa de Oremburgo transformaram-se em vias navegáveis e as pessoas trocaram os seus carros por barcos para se deslocarem, em meio às piores inundações dos últimos 70 anos no país.

    O nível da água na cidade deve continuar subindo, atingindo o ápice nesta quarta-feira (10).

    A Rússia e o Cazaquistão ordenaram a retirada de mais de 100 mil pessoas de suas casas depois que a neve derretida rapidamente fez com que rios transbordassem.

    A água inundou dezenas de assentamentos nos Montes Urais, na Sibéria. O rio Ural, teve uma barragem rompida na sexta-feira (5), inundando a cidade russa de Orsk.

    O Ministro de Emergências da Rússia, Alexander Kurenkov, realizou nesta terça-feira (9) outra viagem de inspeção às regiões inundadas nos Urais e no oeste da Sibéria para avaliar a situação no terreno.

    O presidente Vladimir Putin conversou com o presidente Kassym-Jomart Tokayev, do Cazaquistão. Tokayev disse que a inundação foi provavelmente a pior dos últimos 80 anos.

    O Kremlin disse que Putin estava sendo constantemente atualizado sobre a situação, mas que não tinha planos imediatos de visitar a zona de inundação, já que as autoridades locais e de emergência estavam fazendo o possível para lidar com as cheias.