Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com problemas de saúde, crianças repatriadas recebem atendimento médico ao chegar ao Brasil

    Uma das crianças teve um quadro de amidalite e outra de virose

    Douglas PortoTeo Curyda CNN

    em São Paulo e Brasília

    Duas crianças repatriadas que tiveram casos de amidalite e virose foram encaminhadas para receber atendimento médico ao chegar na Base Aérea de Brasília, na última segunda-feira (13).

    Segundo a médica da Força Aérea Brasileira (FAB) Thaís Nascimento, “as crianças estão estáveis. Mas, elas estavam sem se alimentar e sem tomar água. Uma teve amidalite há duas semanas e veio tratando ao longo do tempo. A irmãzinha dela acabou meio que contraindo uma virose nesses últimos dias. Vomitou, estava se sentindo mal. Mas, mesmo assim, conseguiram fazer o voo bem”.

    “Agora, eu pedi o acompanhamento dela com os profissionais especializados porque eu acho que elas merecem mesmo um pouco mais de atenção para poderem sair daqui para frente sem nenhum problema”, prosseguiu.

    Chegada dos repatriados em Brasília

    Os resgatados poderão solicitar a inclusão no Bolsa Família e outros programas de benefícios socioassistenciais, segundo informou o Ministério do Desenvolvimento Social.

    O grupo de brasileiros passará duas noites em um alojamento na Base Área, onde serão atendidos por assistentes sociais, além de receberem atendimento médico e psicológico.

    Todos passarão por atendimento de regularização migratória e serão incluídos no Cadastro Único, que possibilita ser beneficiado pelos programas sociais do governo federal.

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi ao local para fazer a recepção dos cidadãos, que esperaram mais de três semanas até conseguir autorização para conseguir sair do enclave atingido pela guerra entre Israel e o Hamas.

    Das 34 pessoas que pediram ao governo brasileiro para serem repatriadas – 24 brasileiros e 10 familiares palestinos próximos –,  32 atravessaram a passagem fronteiriça de Rafah pela primeira vez desde o início do conflito.

    Segundo o Itamaraty, duas pessoas do grupo que constavam da lista original desistiram da repatriação e decidiram permanecer em Gaza. Segundo apurou a CNN, duas brasileiras, mãe e filha, decidiram ficar no território palestino por motivos pessoais.

    Entenda em 6 pontos como foi o trajeto até o Brasil

    • Os 32 brasileiros cruzaram, no domingo (12), a passagem de Rafah, fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito;
    • O grupo foi embarcado em veículos fretados pela Embaixada do Brasil no Egito e seguiu para o Cairo;
    • Eles pernoitaram na capital do Egito, onde receberam apoio do governo federal;
    • Na manhã desta segunda-feira (13), embarcaram no avião VC-2, da Presidência da República;
    • O voo fez escalas técnicas em Las Palmas (Espanha) e Recife;
    • O desembarque na Base Aérea de Brasília aconteceu às 23h30 de hoje.