Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Como o calor extremo afeta estradas, telhados, pontes e ferrovias

    Infraestrutura de regiões do Reino Unido, China e Estados Unidos foram afetadas nos últimos dias

    Amir Verada CNN

    Está tão quente em todo o mundo que estradas e telhados estão derretendo. As ondas de calor mortais da última semana provocaram estranhos eventos de infraestrutura em todo o mundo, enquanto milhões enfrentam temperaturas escaldantes que ainda estão aumentando.

    Os eventos relacionados ao calor também falam de infraestruturas envelhecidas em todo o mundo, a maioria das quais — estradas, pontes, ferrovias, edifícios — não estão preparadas para as condições sufocantes dos últimos tempos. Então, quão quente tem sido, exatamente? Nós mostramos.

    Está tão quente que a pista de um aeroporto de Londres derreteu

    O Reino Unido viu seu dia mais quente registrado na terça-feira (19), quando as temperaturas ultrapassaram 40ºC. Está tão quente que uma pista do aeroporto de Luton, em Londres, nos arredores da capital, teve que ser fechada porque derreteu com o calor.

    “Os voos estão temporariamente suspensos para permitir um reparo essencial da pista depois que as altas temperaturas da superfície causaram o levantamento de uma pequena seção”, twittou o aeroporto na segunda-feira .

    O calor faz com que os materiais se expandam e rachem quando as temperaturas aumentam, de acordo com a Faculdade de Engenharia da Universidade Estadual da Pensilvânia — concreto e asfalto, encontrados em pistas e estradas, não são exceção.

    Está tão quente que o telhado de um museu derreteu na China

    Uma onda de calor já atingiu metade da China, afetando mais de 900 milhões de pessoas — ou cerca de 64% da população. Todas as províncias do nordeste do país, exceto duas, emitiram alertas de alta temperatura, com 84 cidades emitindo seus alertas vermelhos de nível mais alto na semana passada.

    Na cidade de Chongqing, que também está sob alerta vermelho, o calor fez com que o teto do Museu de Relíquias Culturais da Cidade Proibida derretesse.

    O calor dissolveu o alcatrão subjacente, fazendo com que os tradicionais azulejos chineses se soltassem.

    Está tão quente que estão embrulhando uma ponte de Londres em papel alumínio

    A Hammersmith Bridge em Londres, construída em 1887, foi fechada para todos os usuários em agosto de 2020 devido a rachaduras nos pedestais após uma onda de calor.

    A Hammersmith Bridge em Londres agora pode ser vista com folha de prata ao redor por causa da onda de calor do país.

    Você pode se perguntar por que o papel alumínio e se isso atrairia mais calor — na verdade, é parte de um sistema de resfriamento projetado para refletir a luz do sol e manter a ponte a uma temperatura moderada para que seus materiais não se expandam e rachem.

    “Os engenheiros estão trabalhando dia e noite para manter a ponte Hammersmith de 135 anos aberta durante o período de calor extremo”, dizia um comunicado de imprensa do Conselho de Hammersmith e Fulham.

    O conselho contratou engenheiros de classe mundial para cobrir a ponte com um “sistema de controle de temperatura de £ 420 mil (R$ 2,3 milhões) para manter a ponte em uma temperatura segura e aliviar quaisquer tensões nos pedestais”.

    “Ele atua efetivamente como uma unidade de ar condicionado gigante em cada uma das quatro cadeias de pedestal”, disse o comunicado do conselho.

    A ponte realmente teve que fechar em agosto de 2020, quando uma onda de calor causou “microfraturas em seus pedestais de ferro fundido”.

    Está tão quente que pintaram as ferrovias de branco em Londres

    Trilhos de trem pintados de branco para ajudar com o calor na estação de trem Alexandra Palace, em Londres.

    As ferrovias também foram queimadas durante esta onda de calor. Tanto que os pintaram de branco em Londres.

    “A temperatura dos trilhos aqui é superior a 48ºC, então estamos pintando os trilhos de branco para evitar que fiquem mais quentes”, tuitou a Network Rail do Reino Unido na segunda-feira. A agência regula a infraestrutura ferroviária no Reino Unido.

    Ao pintar os trilhos de branco, eles absorvem menos calor e expandem menos. Isso, por sua vez, reduz os atrasos durante o clima quente, twittou a agência.

    Está tão quente que canos estão estourando no Texas

    Temperaturas escaldantes e falta de chuva fizeram com que o solo em Fort Worth, Texas, mudasse, de acordo com o site da cidade.

    O resultado é “um número excepcionalmente alto de quebras de adutoras” neste verão.

    “Até as 8h de segunda-feira, Fort Worth Water teve 476 quebras principais em 2022, com 221 delas nos últimos 90 dias”, dizia um comunicado de imprensa da cidade. “O número revelador é de 182 nos últimos 30 dias — mais de 38% do total anual.”

    Essas principais quebras criaram uma espécie de coquetel de caos em Fort Worth devido à escassez de mão de obra do Covid-19, que criou um acúmulo de vazamentos e reparos, disse o comunicado. E tem o fato de que por causa do calor, o uso de água aumentou.

    “A cidade está trazendo empreiteiros externos em caráter de emergência para ajudar nesses atrasos”, disse o comunicado.

    Com informações de Angela Dewan da CNN, Nectar Gan, Jessie Yeung, Shawn Deng e Ritu Prasad 

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original