COVID-19: para salvar vidas, Coreia do Sul testa, rastreia e trata, diz cônsul

País asiático tem 10.237 casos confirmados e 183 mortes pelo novo coronavírus

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Coreia do Sul tem 10.237 casos confirmados e 183 mortes pelo novo coronavírus. O primeiro caso no país foi detectado no início de fevereiro. Logo depois, o governo foi à comunidade em que morava o primeiro paciente e conseguiu identificar outras pessoas infectadas. As regras de quarentena do país passaram a ser bem rígidas e, muitas vezes, até criticadas por algumas pessoas. 

O cônsul-geral da Coreia do Sul no Brasil, Hak You Kim, afirmou à CNN que a estratégia do governo sul-coreano para salvar vidas em meio à pandemia é testar, rastrear e tratar.

“O primeiro passo é testar massivamente para identificar os casos. O segundo passo é rastrear os contatos para evitar a disseminação. O terceiro passo é tratar os infectados. Além disso, estão fazendo uma campanha pública orientando a população a manter a distância física, ter uma boa higienização pessoal e usar máscara”, explicou o cônsul.

Segundo o diplomata, “é preciso ter um equilibrio para proteger a saúde pública e a privacidade”.

“A Coreia do Sul é uma democracia. O governo precisa prestar contas à sociedade e à imprensa”, disse. “As estratégias lá continuam sendo revistas todos os dias. O importante é que a Coreia está conseguindo controlar a epidemia”.

Mais Recentes da CNN