Vitória de Joe Biden deve enfraquecer populismo de direita, diz especialista

Professor de relações internacionais da UnB lista como o Brasil deve se adaptar ao novo presidente americano

Da CNN, em São Paulo
07 de novembro de 2020 às 20:36


 A eleição de Joe Biden para presidente dos Estados Unidos causará mudanças políticas no mundo e terá impactos no Brasil. Quem explica é o professor de relações internacionais da Universidade de Brasília (UnB), Eduardo Viola, em entrevista à CNN neste sábado (7).

"Difícil saber neste momento, tem uma tensão interna no governo. Se fosse pelo desejo de Bolsonaro, não gostaria de fazer nunca esse reconhecimento a Biden, mas há todo um realismo e um pragmatismo no governo que vai ter que se adaptar à nova realidade. Penso que tende a predominar a ala mais realista, mais pragmática do governo Bolsonaro", acredita. 

Leia também

Biden é eleito o 46º presidente dos EUA, segundo projeção da CNN

Trump volta a contestar apuração: 'Recebi 71 milhões de votos legais'

O professor de relações internacionais da UnB, Eduardo Viola (07.nov.2020)
 
Foto: Reprodução/CNN

"Em termos gerais, haverá um enfraquecimento do populismo de direita em todo o mundo, pela centralidade que tem os Estados Unidos no mundo democrático. Quando será esse enfraquecimento é difícil prever agora", analisa, prevendo o que acontecerá no Brasil.

"Haverá um certo enfraquecimento do bolsonarismo. Aumenta a potencialidade de formação de um centro democrático eleitoralmente competitivo para as eleições de 2022. E a terceira consequência é o impacto sobre a política ambiental e amazônica do governo Bolsonaro. A partir de janeiro muda a política americana para a questão ambiental no Brasil muda significativamente. O governo Bolsonaro vai ter que se adaptar a esse processo", lista Viola.