Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em meio a tensões com os EUA, China realiza exercícios de tiro em frente a Taiwan

    Administração de Segurança Marítima de Pingtan emitiu aviso de navegação nas águas da ilha, da província chinesa de Fujian, na quinta-feira (28)

    Shawn DengHannah RitchieYong XiongEric Cheungda CNN

    A China está realizando realizar exercícios de tiro neste sábado (30) em águas perto da ilha Pingtan da província de Fujian, que fica em frente à ilha autônoma de Taiwan.

    A Administração de Segurança Marítima de Pingtan emitiu um aviso de navegação sobre os exercícios na quinta-feira (28), proibindo todos os navios de entrar em águas perto da ilha e da província de Fujian, no sudeste. Ele disse que as “missões de treinamento de tiro ao vivo” ocorreriam das 8h às 21h (horário local), neste sábado.

    A notícia vem em meio a especulações sobre como a China poderia responder a uma possível visita da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan, uma ilha autogovernada que Pequim vê como parte de seu território, apesar de nunca tê-la controlado.

    Fontes familiarizadas com os planos da líder da Câmara dizem que convidou democratas e republicanos para acompanhá-la na viagem. Se Pelosi for, será a primeira oradora da Câmara a visitar a ilha em mais de 25 anos.

    Os chineses atacaram a possível visita, prometendo tomar “medidas resolutas e enérgicas” se a viagem for adiante.

    As tensões estão fervendo entre os Estados Unidos e a China sobre a possível viagem, com o líder chinês Xi Jinping recentemente alertando o presidente dos EUA, Joe Biden, que “se você brincar com fogo, você se queimará”. 

    Em um incidente separado, o Ministério da Defesa de Taiwan disse que detectou um drone não identificado sobrevoando a Ilha Dongyin – que é controlada por Taiwan, mas localizada perto da China continental – duas vezes na quinta-feira, acrescentando que não pode descartar que o drone tenha sido usado para “reunir inteligência” na área.

    A declaração do Ministério da Defesa não fez referência à China e não especulou sobre quem poderia ter operado o drone.

    Pelosi estava programada para partir dos EUA na sexta-feira para uma turnê pela Ásia, mas se ela vai parar em Taiwan ainda é incerto, uma pessoa familiarizada com seu itinerário disse à CNN.

    Um plano de segurança envolvendo navios e aeronaves está sendo desenvolvido pelo Pentágono para garantir que Pelosi seja mantida segura caso uma visita a Taiwan seja realizada, de acordo com autoridades de defesa.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original