Mulher atira contra funcionários após ter entrada barrada em McDonald’s nos EUA

Ao menos três empregados ficaram feridos em lanchonete em Oklahoma City - um deles atingido por um tiro no braço. O local tinha restrições por conta da Covid-19

Mulher abriu fogo contra funcionários em McDonald's na cidade americana de Oklahoma City
Mulher abriu fogo contra funcionários em McDonald's na cidade americana de Oklahoma City Foto: KOCO/ CNN

Raja Razek, Christina Maxouris e Melissa Alonso,

da CNN

Ouvir notícia

Três funcionários de um McDonald’s em Oklahoma City, nos Estados Unidos, foram hospitalizados após uma discussão sobre distanciamento social com uma mulher, na última quarta-feira. Nenhum deles corre risco de morrer. 

Segundo as investigações, a mulher teria entrado na lanchonete, com restrições de acesso por conta do novo coronavírus. Ela foi retirada do local e depois voltou com uma arma, quando abriu fogo contra os trabalhadores. 

De acordo com a polícia, Gloricia Woody se recusou a sair do local após pedidos de funcionários. A equipe do McDonald’s teria então forçado sua saída, mas um pouco depois ela retornou à lanchonete com uma arma e atirou ao menos três vezes.

Um trabalhador foi baleado no braço e outros dois foram atingidos por estilhaços. Um quarto trabalhador – a pessoa que estava na briga inicial – sofreu um ferimento na cabeça, embora não esteja claro se o ferimento está relacionado aos tiros. 

Três funcionários foram encaminhados a um hospital, mas nenhuma das lesões é considerada grave.

Woody, de 32 anos, foi presa na quarta-feira, disse o capitão da polícia de Oklahoma City, Larry Withrow. Ela está detida sob acusações preliminares de agressão e agressão com uma arma mortal.

As tentativas da CNN de entrevistar um advogado de Woody não foram imediatamente bem-sucedidas. Uma aparição inicial no tribunal não foi agendada, disse um representante do tribunal do condado na quinta-feira de manhã.

Mais cedo, a polícia afirmou que havia dois suspeitos, citando informações preliminares recebidas. Essas informações mudaram à medida que a investigação avançava, disseram eles.

O incidente é um dos vários relatados em todo o país que as autoridades disseram estar relacionados a restrições impostas para combater a propagação do vírus. Em Michigan, um segurança da loja Family Dollar foi baleado após pedir a um cliente que usasse uma máscara facial – um mandato do estado para todas as lojas de varejo.

Também em Michigan, um homem limpou o nariz na camisa de um trabalhador da loja Dollar Tree depois que o funcionário lhe disse que precisava usar uma máscara.

No sul da Califórnia, um cliente foi visto utilizando o que parecia ser um capuz da Ku Klux Klan durante uma ida ao supermercado.

Mais Recentes da CNN