Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA suspendem todos os voos no país após falha em sistema de aviação

    Agência responsável pela aviação civil americana ordenou a suspensão de todas as decolagens de voos domésticos depois que o sistema que fornece aos pilotos avisos de segurança antes do voo ficou fora do ar

    Pete MunteanGregory Wallaceda CNN

    Os Estados Unidos enfrentam, nesta quarta-feira (11), uma grande interrupção em todos os voos no país.

    A Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), agência responsável pela aviação civil americana, ordenou a suspensão de todas as decolagens de voos domésticos depois que o sistema que fornece aos pilotos avisos de segurança antes do voo ficou fora do ar.

    A FAA disse em um comunicado que ordenou às companhias aéreas que suspendessem todas as partidas domésticas até às 11h (horário de Brasília) enquanto tentava restaurar o sistema NOTAMS (“Notice to Airman/Notice to Air Missions” ou “Aviso para Aeronavegantes/Missões Aéreas”).

    “Estamos realizando verificações de validação finais e repovoando o sistema agora”, disse a FAA em outra declaração mais cedo nesta quarta.

    “As operações em todo o Sistema Nacional de Espaço Aéreo foram afetadas. Forneceremos atualizações frequentes à medida que progredirmos”, acrescentou.

    Falando com repórteres na manhã desta quarta em Washington, o presidente americano Joe Biden disse que conversou com o secretário de transportes, Pete Buttigieg.

    “Eles ainda não sabem qual é a causa. Mas estava no telefone com ele. Disse para reportarem diretamente a mim quando descobrirem. Aeronaves ainda podem pousar em segurança, apenas não podem decolar agora”, disse Biden.

    “Eles não sabem qual é a causa. Eles esperam que nas próximas horas terão uma percepção boa do que causou e vão responder”, acrescentou.

    A associação que representa as companhias aéreas dos EUA, Airlines for America, diz que a interrupção está “causando atrasos operacionais significativos”.

    Passageiros fazem fila para despachar malas antes de seus voos no aeroporto internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson, em Atlanta, Geórgia, EUA.
    Passageiros fazem fila para despachar malas antes de seus voos no aeroporto internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson, em Atlanta, Geórgia, EUA. / 28/06/2022. REUTERS/Elijah Nouvelage

    A United Airlines disse que atrasou temporariamente todos os voos domésticos.

    A American Airlines disse em comunicado que está “monitorando de perto a situação, que afeta todas as companhias aéreas, e trabalhando com a FAA para minimizar a interrupção de nossas operações e clientes”.

    O sistema NOTAMS, que está enfrentando a interrupção, fornece “informações críticas de operação de segurança de voo”, diz a companhia aérea.

    O secretário de transporte Pete Buttigieg publicou no Twitter: “Entrei em contato com a FAA esta manhã sobre uma interrupção que afeta um sistema importante para fornecer informações de segurança aos pilotos. A FAA está trabalhando para resolver esse problema com rapidez e segurança, para que o tráfego aéreo possa retomar as operações normais e continuará a fornecer atualizações.”

    A FlightAware, que rastreia atrasos e cancelamentos, mostrou quase 1.200 voos de, para e dentro dos Estados Unidos atrasados ​​desde as 8h45, no horário de Brasília, mas apenas 93 voos cancelados.

    Pilotos de companhias aéreas comerciais usam o NOTAMS para obter informações em tempo real sobre riscos e restrições de voo.

    A FAA estipula que os alertas do NOTAMS não devem ser considerados como única fonte de informação e, portanto, alguns voos podem atender aos requisitos de segurança usando outros dados.

    Avião no Aeroporto Internacional Midway, em Chicago
    Avião no Aeroporto Internacional Midway, em Chicago / 22/12/2022 REUTERS/Matt Marton

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original