Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    EUA vão conduzir operações de voo ao lado do exército da Guiana

    Informação foi divulgada pela Embaixada dos EUA na Guiana

    Elizabeth Matravolgyida CNN

    O Exército dos Estados Unidos vai conduzir, nesta quinta-feira (6), uma operação de voo ao lado das Forças de Defesa da Guiana, segundo a Embaixada dos EUA.

    “Em colaboração com a Força de Defesa da Guiana, o Comando Sul dos EUA realizará operações de voo na Guiana, em 7 de dezembro. Este exercício se baseia no engajamento e operações de rotina para melhorar a parceria de segurança entre os Estados Unidos e a Guiana, e reforçar a cooperação regional”, diz a nota da Embaixada dos Estados Unidos na Guiana.

    O comunicado diz ainda que o exército americano vai continuar com o trabalho de cooperação com a Guiana nas áreas de segurança aérea, marítima, além do combate às organizações criminosas.

    “Os EUA continuarão seu compromisso como parceiro de confiança da segurança da Guiana e promoverão a cooperação e a comunicação regional”, finaliza a nota.

    A medida é um claro aceno dos Estados Unidos em apoio a Guiana, em meio a disputa da região de Essequibo com a Venezuela.

    Maduro disse anteriormente que os Estados Unidos não devem interferir na tentativa de anexação de Essequibo. “Estados Unidos, eu aconselho, longe daqui. Deixem que a Guiana e a Venezuela resolvam este assunto em paz”, disse o presidente venezuelano.

    Nesta quarta-feira (06), o secretário de Estado americano, Antony Blinken conversou com o presidente da Guiana Irfaan Ali e reafirmou o apoio dos Estados Unidos ao país.

    A Venezuela voltou a reivindicar o território nos últimos anos após a descoberta de cerca de 11 bilhões de barris de petróleo e gás offshore.

    O presidente venezuelano Nicolás Maduro convocou um referendo e disse que mais de 95% da população votou pela anexação do território, que compõe 70% da Guiana.

    Maduro anunciou nesta semana a criação da zona de defesa integral da Guiana Essequibo e nomeou um general como “única autoridade” da área.

    A Guiana convocou uma reunião do Conselho de Segurança da ONU para discutir a crise. O encontro acontece nesta sexta-feira (08).

    Mapa em disputa

    O presidente Irfaan Ali fez uma postagem na redes social X (antigo Twitter), com o mapa da Guiana, que inclui o território de Essequibo.

    Presidente da Guiana posta mapa do país nas redes sociais
    Presidente da Guiana posta mapa do país nas redes sociais / Reprodução

    No começo da semana, o líder venezuelano ordenou publicar e divulgar nas escolas e universidades do país um novo mapa da Venezuela, que inclui a Guiana Essequiba como parte do território.