Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Burning Man: Atingido por chuvas e lama, festival tem “autossuficiência” como princípio; entenda

    Organização prega a autossuficiência e diz que participantes são responsáveis por si mesmos, e devem ir ao deserto preparados para tudo

    Zoe Sottileda CNN

    Na primeira vez que Masha Maltsava compareceu ao Burning Man — a “cidade efêmera” anual que atrai milhares de foliões de espírito livre no deserto de Nevada —, ela fez malas demais.

    “Eu me preparei por três meses”, ela lembrou em entrevista à CNN. “E eu li todas as listas de embalagem, todos os tópicos do Reddit, todos os bate-papos do WhatsApp, me preparando para o Burning Man no ano passado.”

    Mas este ano — quando uma forte chuva transformou o local remoto numa confusão lamacenta que forçou os participantes a buscarem abrigo e conservarem recursos preciosos —, Maltsava não estava tão preparada.

    Ela se tornou uma das cerca de 70 mil pessoas presas no evento quando o deserto de Black Rock recebeu o volume de chuva esperado para mais de dois meses em apenas 24 horas.

    As tempestades, que começaram na sexta-feira (1) e continuaram durante o fim de semana, transformaram a areia do deserto em uma argila líquida e escorregadia que impossibilitou a entrada ou saída dos motoristas.

    “Eu estava excessivamente preparada no ano passado — mas acho que essa é a maneira certa de fazer isso”, disse ela.

    Embora as fotos das elaboradas instalações artísticas do Burning Man e as pessoas em trajes complexos tornem o evento glamoroso, o clima severo do fim de semana enfatizou os desafios que a experiência representa. Os participantes passam sete dias em um ambiente desértico e isolado, com acesso limitado a recursos e infraestrutura externos.

    A “autossuficiência” é um dos princípios fundamentais do evento. Os organizadores enfatizam que os participantes são, em última instância, responsáveis ​​pela sua própria saúde e segurança.

    O site do evento orienta as pessoas sobre como se preparar para as festividades de sete dias, inclusive em caso de condições climáticas extremas. Veja como os organizadores sugerem se preparar para uma experiência única.

    Maltsava usava sacos de lixo nos pés ao sair do local do evento no sábado (2) / Masha Maltsava

    Um local que “tentará te matar”

    A celebração anual acontece no deserto de Black Rock, em Nevada, uma área remota e isolada onde as estradas se tornam pouco confiáveis ​​em condições climáticas difíceis. O assentamento mais próximo é Gerlach, com pouco mais de 100 habitantes. Reno, a cidade mais próxima, fica a 150 km de distância.

    “O deserto de Black Rock é um enorme leito de lago pré-histórico, plano, composto de uma camada alcalina dura, cercado por montanhas majestosas”, diz Burning Man em seu site. “As temperaturas diurnas excedem rotineiramente 38 °C, com umidade extremamente baixa.”

    Os organizadores são diretos sobre a localização no site do evento: “É um dos locais mais belos e totalmente etéreos do mundo, que tentará matar você”.

    O Burning Man informa aos participantes que “em última análise, a responsabilidade por sua saúde e segurança pessoal recai sobre você”, parte do “espírito de autossuficiência radical” do evento.

    Embora o festival forneça “infraestrutura de segurança essencial”, incluindo penicos, gelo para venda e socorristas no local, as comodidades são poucas e raras. As pessoas normalmente dependem do equipamento que trouxeram. As instalações para lavar as mãos e tomar banho são de responsabilidade de cada acampamento.

    O festival sugere uma longa lista de equipamentos para cada participante, incluindo alimentos e bebidas, um “extenso” kit de primeiros socorros, agasalhos e extintores de incêndio.

    Além disso, os burners, como o evento chama os participantes, devem trazer um “balde de cocô”, especialmente no caso de a chuva tornar os penicos inoperantes. O site recomenda um balde utilitário de 18 litros com tampa e sacos de lixo.

    A lista continua: os participantes são incentivados a trazer um chuveiro portátil, bolsas protetoras impermeáveis ​​para qualquer equipamento eletrônico, um rádio alimentado por bateria ou energia solar e roupas quentes, já que as temperaturas podem cair até 10 °C quando o sol se põe.

    Vídeo: Chuvas e lama barram saída de 70 mil pessoas de festival

    No caso da chuva, o Burning Man enfatiza a importância dos blocos de madeira para ajudar a manter os geradores e outros dispositivos eletrônicos secos e a fita isolante para vedar as conexões.

    Nicole Gollub, que participou quatro vezes do Burning Man, disse que, apesar de sua experiência anterior e preparativos sérios, ainda não estava pronta para a chuva intensa deste ano.

    “Não creio que alguém estivesse realmente preparado para o que vivenciamos”, disse Gollub, que deixou o evento durante uma pausa sob a chuva. “Normalmente chove e para, mas simplesmente não para de chover.”

    Em meio ao clima difícil, a atmosfera era “pacífica” quando ela partiu, disse ela. “Todos os outros estavam bastante calmos e ajudando uns aos outros”, disse Gollub. “Eu teria me sentido bem se ficássemos também, mesmo que fosse muito desconfortável.”

    Assim como Maltsava, Gollub disse que preparar-se para o pior é uma parte crucial da experiência do Burning Man. “Você basicamente tem que planejar os próximos sete dias sozinho no deserto”, disse ela. “É preciso um pouco de planejamento para acertar.”

    E apesar dos esforços dos organizadores para preparar e alertar os participantes, “há sempre pessoas que não estão tão preparadas”, disse ela. E à medida que o evento se tornou mais popular, atraiu participantes que talvez não entendessem o espírito da “autossuficiência”.

    “Há muitas pessoas que vêm apenas para a festa e pensam que é como um grande festival”, disse ela.

    Ainda assim, os veteranos do Burning Man apoiam esses recém-chegados, de acordo com Gollub. “Quando as pessoas precisam de ajuda, elas estão aqui de braços abertos, tentando ajudar umas às outras”, disse ela.

    Vídeo: Cerca de 70 mil estão ilhadas em área de festival após chuvas torrenciais nos EUA

    Omar Sedky, outro participante deste ano, também disse que participantes mais preparados ajudaram a compensar os necessitados.

    “Estamos excessivamente preparados”, disse ele sobre seu próprio grupo, que alugou um trailer para o evento. “E também conseguimos trazer outras pessoas quando a chuva começou.”

    Os participantes que optaram por acampar em tendas na “playa”, a bacia do lago normalmente seco onde o evento é realizado, estavam em algumas das piores posições quando a chuva começou, disse ele.

    Sedky disse que um dos principais desafios no local tem sido a comunicação limitada na estação de rádio, bem como os veículos que ficam presos na lama e criam engarrafamentos. Ele está planejando levar uma mulher grávida de sete meses para fora da área em seu trailer, disse ele.

    “Uma coisa que você verá muito aqui é o senso de comunidade”, disse ele. “Então, se alguém precisar de ajuda, há muitas pessoas oferecendo.”

    “Medo de perder a experiência”

    Embora as fotos de acampamentos lamacentos e ruas inundadas possam parecer assustadoras, os participantes disseram que colaborar para sobreviver em um ambiente difícil faz parte do objetivo do Burning Man.

    Maltsava, que deixou o local no sábado para um compromisso de trabalho, lembrou: “foi tão lindo ver as pessoas ajudando umas às outras e compartilhando suprimentos, baterias, energia, água, comida e abrigo”.

    Ela caminhou 16 km para sair do local, com água até o joelho usando botas de plataforma que quebraram devido à lama espessa. Mesmo assim, ela disse, “quase teve FOMO indo embora”, isto é, medo de perder a experiência que os outros estavam vivendo lá.

    Os participantes ainda estavam festejando e passando algum tempo juntos quando ela saiu, disse ela.

    “Para ser honesta, eu não mudaria nada”, disse ela. “Eu ainda iria, mesmo sabendo que seria uma bagunça.”

    Para Lubna Sharief, que participou seis vezes do Burning Man, as difíceis condições do acampamento são parte do que torna o evento tão especial.

    “O desafio, as habilidades de sobrevivência e a preparação são uma grande parte disso”, disse ela.

    Sharief, que não compareceu à celebração deste ano, disse que, assim como Maltsava, ela se preparou extensivamente para sua primeira experiência no Burning Man em 2011. Mesmo assim, ela disse, “realmente não acertou”.

    “Você precisa de ajuda”, disse ela, enfatizando o papel crucial que a comunidade desempenha no Burning Man. “Estamos todos juntos no deserto, compartilhando o que reunimos.”

    Sharief disse que, nos anos anteriores, ela se preparou para a chuva trazendo fita adesiva e sacos de lixo para cobrir as botas, se necessário.

    “Um dos bons mantras é que você não pode usá-lo se não o trouxer”, disse ela. “Você pode trazer comida enlatada extra, braçadeiras extras e suprimentos para chuva e areia para gatos para um ‘balde-banheiro’, mesmo que não chova.”

    A ênfase do evento na comunidade equilibra seu foco na autossuficiência, disse ela.

    “Traga tudo o que você acha que precisa”, disse Sharief. “Mas, se você tiver um problema, também encontrará a pessoa que pode ajudá-lo.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original