Finlândia e Suécia iniciarão candidatura à Otan em maio, diz mídia local

Invasão da Ucrânia pela Rússia forçou os dois países a analisarem se sua neutralidade militar de longa data ainda é o melhor meio de garantir a segurança nacional

Logos da Otan na sede da entidade em Bruxelas
Logos da Otan na sede da entidade em Bruxelas 21/10/2021 REUTERS/Pascal Rossignol

Essi LehtoAnna Ringstromda Reuters

Ouvir notícia

A Finlândia e a Suécia expressarão juntas seu desejo de ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em maio, informaram nesta segunda-feira (25) os jornais Iltalehti, da Finlândia, e Expressen, da Suécia, citando fontes próximas ao assunto.

Apesar de estreitar a cooperação com a aliança militar desde que a Rússia anexou a Crimeia em 2014, os países nórdicos optaram por ficar de fora do grupo. Mas a invasão da Ucrânia pela Rússia forçou a Suécia e a Finlândia a analisarem se sua neutralidade militar de longa data ainda é o melhor meio de garantir a segurança nacional.

De acordo com o Iltalehti, os líderes da Finlândia e da Suécia planejam se reunir na semana de 16 de maio e depois anunciar publicamente seus planos de se inscrever para ingressar na aliança militar.

O ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, se recusou a comentar, mas repetiu sua visão de longa data de que preferiria que a Finlândia e a Suécia fizessem escolhas semelhantes.

O jornal sueco Aftonbladet informou separadamente, citando fontes próximas aos gabinetes do governo sueco, que Estados Unidos e Reino Unido prometeram à Suécia uma maior presença militar, exercícios militares mais aprofundados e apoio “político forte” dos países da Otan durante um possível processo de candidatura à Otan.

O Ministério das Relações Exteriores sueco se recusou a comentar as reportagens de Expressen e Aftonbladet.

A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, disse há duas semanas, enquanto visitava sua colega sueca Magdalena Andersson, que esperava que a Finlândia tomasse sua decisão de solicitar adesão à Otan dentro de algumas semanas.

Estocolmo está realizando uma revisão da política de segurança, que inclui uma possível adesão à Otan, com resultados previstos para meados de maio.

Mais Recentes da CNN