Grécia enfrenta ‘desastre de proporções sem precedentes’ com incêndios

Primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis diz que todos os lugares do país sofrem com as chamas e pede desculpa "por qualquer fraqueza" do governo em seu combate

Chris Liakos, Elinda Labropoulou and Amy Woodyatt, da CNN

Ouvir notícia

A Grécia está enfrentando “um desastre natural de proporções sem precedentes” com 586 incêndios florestais que ocorrem “em todos os lugares do país”, de acordo com o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis. 

A nação do Mediterrâneo está vivendo uma das piores ondas de calor em décadas e os bombeiros continuam a lutar contra as chamas em todo o país. Ocorreram sessenta e três evacuações organizadas nos últimos dias, disse Mitsotakis em um discurso televisionado na segunda-feira (9).

Ele também se desculpou “por qualquer fraqueza” do governo em conter os incêndios florestais, que destruíram centenas de casas e forçaram as pessoas a evacuar dezenas de vilas na semana passada.

“Esses últimos dias foram dos mais difíceis para nosso país em décadas”, disse Mitsotakis, citando o calor extremo e os meses de seca como questões que complicaram os esforços de combate aos incêndios.

A segunda maior ilha da Grécia, Evia, está no centro dos casos de incêndios que assolam o país. Mais da metade da ilha foi queimada, de acordo com autoridades locais.

Os incêndios foram devastadores para os gregos que dependem das florestas para sua subsistência. Em Evia, residentes locais disseram à CNN que a assistência nacional chegou tarde demais. E seus produtos — incluindo resina, mel, azeitonas e figos — foram destruídos pelas chamas.

Alerta climático

As autoridades ambientais alertaram que o sul da Europa, onde as secas estão se tornando mais frequentes e severas, corre o maior risco com os impactos das mudanças climáticas no continente.

“É óbvio que a crise climática está afetando todo o planeta”, disse Mitsotakis. “Essa é a explicação, mas não uma desculpa, nem um álibi. Podemos ter feito tudo o que era humanamente possível, mas em muitos casos isso não parecia ser suficiente na batalha desigual com a natureza”, acrescentou.

Na segunda-feira, um relatório do estado da ciência do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU) concluiu que é “inequívoco” que os humanos causaram a crise climática e confirmou que “mudanças generalizadas e rápidas” já ocorreram, algumas sendo irreversíveis.

Mesmo que a Europa tenha lutado contra incêndios florestais por semanas, em todo a região do Mediterrâneo, o Norte da África também enfrenta a ameaça. Quatro pessoas morreram em incêndios florestais na Argélia, segundo informações da mídia estatal nesta segunda-feira (9).

Outras três pessoas ficaram feridas quando os incêndios eclodiram em cidades da província de Tizi-Ouzou, que fica a aproximadamente 100 quilômetros ao leste da capital Argel, de acordo com o Serviço de Imprensa da Argélia (APS).

(Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês.)
 

 

Mais Recentes da CNN