Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas liberta 24 reféns após trégua; Israel solta 39 palestinos em troca

    Acordo prevê quatro dias de pausa na guerra; reféns já estão em Israel

    Familiares, amigos e apoiadores de israelenses feitos reféns durante ataques do Hamas em 7 de outubro protestam em Latrun, durante marcha em direção a Jerusalém
    Familiares, amigos e apoiadores de israelenses feitos reféns durante ataques do Hamas em 7 de outubro protestam em Latrun, durante marcha em direção a Jerusalém Ronen Zvulun/Reuters (17.nov.23)

    Da CNNda CNN

    O Hamas libertou nesta sexta-feira (24) 24 reféns, segundo a Cruz Vermelha. Em troca, o governo israelense soltou 39 prisioneiros palestinos, de acordo com o Serviço Prisional de Israel.

    A medida ocorre em meio a um acordo entre Israel e Hamas, que prevê uma trégua de quatro dias nos combates, em Gaza.

    Primeiramente, o gabinete do primeiro-ministro de Israel havia confirmado a libertação de 13 israelenses. Posteriormente, a Cruz Vermelha informou que 10 tailandeses e um filipino também deixaram Gaza.

    Entre as pessoas libertadas pelo Hamas estão mulheres e crianças que foram levadas pelos militantes do grupo no ataque terrorista de 7 de outubro, quando o território israelense foi invadido e mais de 1.400 pessoas foram mortas.

    O grupo libertado nesta sexta-feira (24) já está em solo israelense – tanto os israelenses quanto os estrangeiros.

    “As Forças de Defesa de Israel saúdam e abraçam os reféns libertados quando voltam para casa”, disseram as Forças de Defesa de Israel em comunicado.

    As FDI e a Agência de Segurança de Israel, também conhecida como Shin Bet, estão atualmente com os reféns libertados, segundo o comunicado. Os soldados israelenses estão acompanhando os reféns libertos até hospitais.

    O gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu divulgou a lista com o nome dos 13 israelenses soltos:

    • Margalit Moses
    • Adina Moshe
    • Daniel Aloni
    • Emilia Aloni
    • Yafa Adar
    • Ohad Munder
    • Keren Munder
    • Ruth Munder
    • Aviv Asher
    • Raz Asher
    • Doron Katz Asher
    • Hana Katzir
    • Channa Peri

    Também como parte do acordo, 39 prisioneiros palestinos foram libertados, anunciou o Serviço Prisional de Israel na noite de sexta-feira, no horário local.

    As mulheres e menores palestinos foram libertados de três prisões – Damon, Megiddo e Ofer – de acordo com o serviço penitenciário.

    “Esta noite terminamos o primeiro dia da nossa missão para trazer os reféns para casa. Continuaremos nos próximos dias a tomar todas as medidas necessárias para apoiar este esforço nacional”, disse a chefe do Serviço Prisional de Israel, Katy Perry, num comunicado.

    Um porta-voz do serviço penitenciário acrescentou: “No início do dia, o Serviço Prisional de Israel orientou todos os funcionários a agirem de forma profissional e operacional, com o objetivo de cumprir a missão nacional de devolver os reféns para casa.”

    Acordo Israel-Hamas

    Ao todo, a expectativa é que 50 reféns poderão se reunir com suas famílias nos próximos dias. O governo de Israel acredita que 240 pessoas de diversas nacionalidades estavam sob o poder do Hamas desde 7 de outubro.

    Até o momento, só quatro pessoas tinham sido libertadas: duas mulheres americanas e duas mulheres israelenses.

    Equipes da CNN observaram que a trégua entrou em vigor por volta das 2h (horário de Brasília).

    Essa é a primeira vez, depois de 48 dias de conflito, que a guerra no Oriente Médio vive uma pausa.

    Nesta sexta-feira (24), pelo menos 200 caminhões com ajuda humanitária entraram em Gaza por meio da passagem de Rafah. Combustível, alimento, medicamentos e água são os principais suprimentos que são levados aos civis.

    A expectativa é que mais de 130 mil litros de combustível entrem em Gaza a cada dia da trégua.