Israel atinge alvos em Gaza em meio a foguetes do Hamas

Associated Press e Al Jazeera tinham escritórios em edifício bombardeado neste sábado (15); pessoas foram avisadas e saíram antes de prédio ser atingido

Denise Odorissi, da CNN em Londres

Ouvir notícia

A tensão na Faixa de Gaza se intensificou nesta sexta-feira (14). Israel atingiu novos alvos em meio ao lançamento de foguetes contra cidades israelenses pelo Hamas. 

Um dos últimos ataques promovidos por Israel em Gaza atingiu um prédio de doze andares que abrigava residências e escritórios de mídia, incluindo o da agência Associated Press e o da emissora Al Jazeera. O dono do prédio foi avisado horas antes e os trabalhadores tiveram tempo de sair.

Após o ataque aéreo, o edifício desabou. O exército de Israel confirmou o bombardeio dizendo que a inteligência do Hamas operava no edifício.

A Federação Internacional de Jornalistas vem condenando nos últimos dias os ataques a essas construções mistas de residências e escritórios de mídia que colocam em risco a vida e o trabalho dos correspondentes internacionais.

Autoridades médicas de Gaza afirmam que a ação israelense já matou, neste sábado (15), pelo menos, doze palestinos no enclave. Entre as vítimas estão uma mulher e seus quatro filhos. Eles tiveram a casa em que viviam, em um campo de refugiados, atingida. O exército de Israel alega que atingiu alvos usados pelo Hamas, militantes palestinos.

Do outro lado, o Hamas continua lançando foguetes contra Israel – foram cerca de 200 foguetes desde a noite de sexta-feira (14). Um deles atingiu um prédio que abrigava residências na cidade de Berseba. A imprensa israelense relatou que algumas pessoas ficaram feridas. Um prédio também foi atingido Ramat Gan, na periferia de Tel Aviv.

Pelo menos 136 pessoas foram mortas em Gaza desde o início das hostilidades na segunda-feira (10 de maio), incluindo 34 crianças e 21 mulheres, com outras 950 feridas, disseram médicos palestinos.

Israel registrou oito mortos, incluindo um soldado na fronteira de Gaza e seis civis, dois deles crianças.

Palestinos em Ramallah, na Cisjordânia, protestaram na sexta contra Israel no aniversário da Nakba, ou ‘catástrofe’, quando cerca de 70 mil palestinos fugiram ou foram expulsos de suas casas na guerra que levou a fundação de Israel em 1948.

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN