Japão emite primeiro alerta de fornecimento de energia de sua história

Terremoto de semana passada destruiu equipamentos e forçou o fechamento de seis usinas termelétricas

Apagão atingiu residências em algumas áreas de Tóquio
Apagão atingiu residências em algumas áreas de Tóquio Reuters

Yuka ObayashiKantaro Komiyada Reuters

Ouvir notícia

O governo japonês emitiu nesta terça-feira (22) o primeiro alerta de fornecimento de energia de sua história em meio a escassez energética depois que um terremoto na semana passada fechou várias usinas, com o déficit agravado por problemas técnicos que afetam a companhia Tokyo Electric Power (Tepco).

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão emitiu o alerta para áreas abastecidas pela Tepco e Tohoku Electric Power, antecipando um pico de demanda para atender às necessidades de aquecimento à medida que as temperaturas caem. O governo também pediu aos cidadãos que reduzam o consumo de energia.

“Pedimos sua cooperação para economizar eletricidade o máximo possível, como definindo seus termostatos em cerca de 20 graus Celsius e desligando todas as luzes desnecessárias”, disse o secretário-chefe do gabinete, Hirokazu Matsuno, em entrevista coletiva.

Matsuno acrescentou que é improvável que o pedido de economia de energia se estenda além de terça, devido ao aumento esperado das temperaturas e à adição de mais geração de energia solar à medida que o clima melhora.

Um terremoto de magnitude 7.3 que atingiu o nordeste do Japão na última quarta-feira (16) destruiu equipamentos e forçou o fechamento de seis usinas termelétricas. O ministro da Indústria, Koichi Hagiuda, disse anteriormente ao parlamento que algumas dessas usinas podem levar semanas ou meses para retornar à operação.

Em Tóquio, a neve caiu nas últimas horas, com temperaturas previstas para atingir os 4ºC, em comparação com uma alta de 14ºC na segunda-feira (21).

Coincidindo com o álerta, a Tepco informou que problemas técnicos causaram uma queda de energia para cerca de 2.120 residências em três províncias perto de Tóquio na terça. Hiroshi Okamoto, executivo da empresa, disse em uma entrevista coletiva do governo que essas interrupções não estavam relacionadas à falta de energia.

A Tepco disse que não tem planos de realizar interrupções planejadas, mas alertou que apagões podem ocorrer à noite. A empresa solicitou a sete concessionárias regionais que forneçam eletricidade.

Mais Recentes da CNN