Líderes do G7 alertam a Rússia contra uso de arma química, biológica ou nuclear

Além do alerta, líderes também denunciaram tentativas da Rússia de desinformação, sugerindo que a Ucrânia estava se preparando para usar uma arma química ou nuclear

Reunião do G7
Reunião do G7 Foto: Leon Neal - WPA Pool/Getty Images

Kevin Liptakda CNN*

Ouvir notícia

Em uma declaração conjunta nesta quinta-feira (24), líderes do G7 alertaram a Rússia contra o uso de armas químicas, biológicas ou nucleares na invasão da Ucrânia.

“Avisamos contra qualquer ameaça de uso de armas químicas, biológicas e nucleares ou materiais relacionados”, escreveram os líderes após reunião em Bruxelas.

Eles também denunciaram as tentativas da Rússia de desinformação, sugerindo que a Ucrânia estava se preparando para usar uma arma química ou nuclear.

“Nós denunciamos categoricamente a campanha de desinformação maliciosa e completamente infundada da Rússia contra a Ucrânia, um estado em total conformidade com os acordos internacionais de não proliferação. Expressamos preocupação com outros países e atores que amplificaram a campanha de desinformação da Rússia”, escreveram os líderes.

Sem mencionar especificamente a China, os líderes aludiram à consideração de Pequim de fornecer assistência militar ou financeira à Rússia.

“Continuaremos a cooperar de perto, inclusive envolvendo outros governos na adoção de medidas restritivas semelhantes às já impostas pelos membros do G7 e na abstenção de evasão, evasão e preenchimento que busquem eliminar ou mitigar os efeitos de nossas sanções”, escreveram os líderes.

O G7 disse: “Estamos preocupados com a repressão crescente e reforçada contra o povo russo e a retórica cada vez mais hostil da liderança russa, inclusive contra cidadãos comuns”.

E sem tomar uma posição explícita sobre a participação da Rússia no G20, os líderes disseram que “organizações internacionais e fóruns multilaterais não devem mais conduzir suas atividades com a Rússia de maneira normal”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN