Nova Zelândia planeja proibir tabaco para próximas gerações

De acordo com o ministério da saúde neozelandês, 13,4% da população adulta do país é classificada como fumante

Dia Nacional de Combate ao Fumo ressalta a importância do combate ao tabagismo
Dia Nacional de Combate ao Fumo ressalta a importância do combate ao tabagismo Getty Images (Seksan Mongkhonkhamsao)

Rhea Mogulda CNN

Ouvir notícia

A Nova Zelândia planeja proibir o fumo para a próxima geração, para que eles nunca possam comprar tabaco legalmente no país.

De acordo com a nova legislação proposta, a idade legal de 18 anos para comprar tabaco será aumentada progressivamente, disse a ministra associada da Saúde doutora Ayesha Verrall, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (9).

“Queremos garantir que os jovens nunca comecem a fumar, então consideraremos um crime vender ou fornecer produtos de tabaco para novos grupos de jovens”, disse Verrall. “Pessoas com 14 anos, quando a lei entrar em vigor, nunca poderão comprar tabaco legalmente”.

O governo neozelandês planeja apresentar o projeto de lei ao Parlamento em 2022, como parte de uma campanha para reduzir a prevalência do tabagismo na comunidade para menos de 5% até 2025.

De acordo com dados do governo, 13,4% da população adulta da Nova Zelândia é classificada como fumante. Isso é uma queda de 18,2% em comparação ao perído 2011/2012.

Entre 4.000 e 5.000 pessoas morrem todos os anos devido a doenças relacionadas ao fumo no país, de acordo com o Ministério da Saúde.

“Fumar ainda é a principal causa de morte evitável na Nova Zelândia, e causa um em cada quatro cânceres”, afirmou Verrall. “Os danos relacionados ao fumo são particularmente prevalentes em nossas comunidades Maori, da costa do Pacífico e de baixa renda”, completou.

Cerca de 32% das mulheres Maori fumam – a taxa mais alta do país, de acordo com o ministério. O índice é de 25% para homens Maori.

Junto com a lei proposta, o governo priorizará “medidas práticas de apoio” aos fumantes para ajudá-los a parar com o tabagismo, acrescentou Verrall.

Isso inclui a garantia de que apenas produtos com níveis muito baixos de nicotina possam ser fabricados, importados e vendidos, além de restrições mais rígidas à publicidade de tabaco. Haverá também uma redução significativa no número de lojas que podem vender produtos com o produto.

A legislação não inclui cigarros eletrônicos, que continua popular entre os jovens na Nova Zelândia. Um relatório de novembro da Asthma and Respiratory Foundation NZ revelou que quase 20% dos estudantes usam esse tipo de cigarro diariamente, com 57% sentindo que isso estava tendo um efeito adverso em sua saúde.

Este é um texto traduzido. Clique aqui para ler o original.

Mais Recentes da CNN