Nuvem de areia do deserto do Saara se espalha pela Europa

Fenômeno chamado de “calima” mudou paisagens de Portugal e Espanha também se estende por algumas regiões da França e da Suíça

Flávia MartinsCarolina Figueiredoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Desde a tarde de segunda-feira (14), habitantes de várias regiões da Europa podem observar um fenômeno curioso que tem causado alterações na paisagem dos céus, principalmente de Portugal e da Espanha, na Península Ibérica.

Uma nuvem de poeira do Saara, no continente africano, está se deslocando para regiões mais a norte e, de acordo com os órgãos oficiais, é um evento com uma intensidade que não acontecia há décadas.

A previsão, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera é de que as poeiras devem persistir pelo menos até o fim do dia 17, quinta-feira.

Já nas projeções da AEMET, Agência Estatal de Meteorologia da Espanha, a onda de poeira deve começar a se dissipar a partir de quarta-feira (16) com a chegada de ar úmido do mar Mediterrâneo, que pode causar, inclusive, fortes precipitações na região mediterrânica peninsular do país e nas ilhas Baleares.

Imagens de satélite também mostram como a tempestade Celia movimentou a nuvem de areia originada no deserto africano. O fenômeno se deslocou para o norte, em direção à Península Ibérica, e depois para leste, chegando a algumas regiões da França e da Suíça.

Alertas de Saúde

O Metsul, portal de informação meteorológica, alerta para a piora da qualidade do ar devido às partículas em suspensão. Em princípio, a poeira não é tóxica, mas o acúmulo de grandes quantidades no sistema respiratório pode agravar o estado de saúde de pessoas que já têm ou são predispostas a problemas respiratórios.

A prefeitura de Madrid, por exemplo, aconselha pessoas com esse tipo de doenças a não praticarem exercícios físicos ao ar livre. Também aconselham a população a usar transporte público para reduzir a quantidade simultânea de partículas nocivas no ar.

Outras autoridades de saúde recomendam manter as portas e janelas fechadas, e o uso de máscaras de proteção. Outra sugestão é a ingestão de uma grande quantidade de líquidos para evitar a desidratação.

Causas do Fenômeno

Também de acordo com os especialistas do Metsul, a chegada da poeira à Europa é a consequência da tempestade de areia que afetou o Marrocos nos últimos dias.

A “calima”, nome do fenômeno, é bastante comum no país, que tem um clima desértico, e às vezes acaba se estendo ao continente europeu por correntes de vento, sobretudo quando são provenientes do quadrante Sul.

Em fevereiro de 2021, um grande evento de calima também chegou até a França.

Os efeitos mais visíveis são a alteração da cor do céu, visto que as poeiras estão normalmente acima da superfície, embora dependendo da sua concentração possam atingir níveis mais baixos com implicações na qualidade do ar e possíveis impactos na saúde

O que é “calima”:

“A calima é um fenômeno meteorológico que ocorre na atmosfera. Sua principal característica é que possui um grande número de partículas de poeira e areia.

Desta forma, também reduz a visibilidade. Quando cai com a chuva, traz “chuva de barro” ou “chuva de sangue”.

Uma concentração tão alta destas partículas reduz a visibilidade, mas também pode causar outros danos aos seres humanos.

É diferente do nevoeiro, que se trata de condensação de partículas de água no ambiente. Esta formação literal de nuvens ao nível do solo pode ter vários impactos na condução devido à visibilidade reduzida.

No entanto, não causa nenhum efeito à saúde. Simplesmente, a umidade no ambiente é maior.

A diferença entre a calima e o nevoeiro é justamente a composição das partículas que reduzem a visibilidade. Enquanto na neblina e no nevoeiro são partículas de água condensada formando nuvens, na calima são partículas de poeira, areia, cinzas e até argila.”

Mais Recentes da CNN